Tempo
|

Grécia admite pedir ajuda a Rússia, China e EUA

10 fev, 2015

Ministro da Defesa, dos nacionalistas Gregos Independentes, afirma que o governo de Atenas tem a "obrigação" de ter um "plano B", caso falhem as negociações com os parceiros da Zona Euro. 

A Grécia pode pedir ajuda a outras potências mundiais se não conseguir um acordo para a dívida com a Zona Euro, afirma o ministro grego da Defesa.

Panos Kammenos afirma que Atenas tem a "obrigação" de partir para um "plano B", que pode passar por pedir financiamento a países como os Estados Unidos, Rússia ou a China.

"O que nós queremos é um acordo e temos esperança que isso aconteça. Mas se isso não acontecer, se a Alemanha continuar rígida e quiser rebentar com a Europa, então nós temos a obrigação de seguir para um 'plano B'. O 'plano B' passa por conseguir financiamento através de outras fontes", declarou o ministro da Defesa.

Panos Kammenos é também o líder do partido Gregos Independentes (ANEL), parceiro de coligação governamental do Syriza, do primeiro-ministro Alexis Tsipras.

Os Gregos Independentes são um partido nacionalista, de direita, que se opõe ao programa da troika.

A Grécia pretende um novo acordo para o pagamento da dívida com a Zona Euro, que permita aliviar as medidas de austeridade impostas à população desde 2010 e fomentar o crescimento da economia.