Tempo
|

Canadá

Cidade de Otava em alerta. Polícia investiga três tiroteios

22 out, 2014

Os cidadãos foram aconselhados a saírem das ruas e a evitarem as janelas. O primeiro incidente foi num memorial de guerra. Seguiram-se tiroteiros no parlamento e num centro comercial. [em actualização]

Cidade de Otava em alerta. Polícia investiga três tiroteios
Cidade de Otava em alerta. Polícia investiga três tiroteios
A polícia está a investigar três tiroteios no centro da cidade de Otava, no Canadá. O primeiro matou um soldado num memorial de guerra, outro aconteceu dentro do Parlamento (onde um dos atiradores foi abatido pela polícia) e o mais recente dentro de um centro comercial. Segundo a imprensa canadiana, um dos suspeitos foi abatido pela polícia.
A polícia está a investigar três tiroteios no centro da cidade de Otava, no Canadá. O primeiro matou um soldado num memorial de guerra, outro aconteceu dentro do Parlamento (onde um dos atiradores foi abatido pela polícia) e o último dentro de um centro comercial.

Depois de um suspeito ter ferido a tiro um soldado, que estava de guarda junto de um memorial de guerra, vários homens armados entraram no parlamento, onde vários tiros foram disparados. Um dos suspeitos foi abatido pela polícia no momento.

Várias testemunhas no local descreveram um dos suspeitos como um homem baixo, de cabelo comprido, todo vestido de preto. 

Um terceiro aconteceu num centro comercial no centro de Otava, a cerca de 300 metros do parlamento. O edifício foi evacuado e o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, foi escoltado em segurança pela polícia, que entretanto reuniu equipas tácticas no local e está a tentar deter os suspeitos. 

O hospital de Otava confirmou à agência Reuters que recebeu três pessoas com ferimentos depois dos tiroteios. Dois dos feridos estão em "condições estáveis." O soldado atingido no princío dos incidentes, foi assistido no local por equipas médicas, mas acabou por falecer.

O presidente da Câmara de Otava, Jim Watson classificou esta quarta-feira um "dia triste e trágico para a cidade e para a nação".

O centro da cidade foi isolado por um perímetro de segurança, incluindo a Universidade de Otava, a embaixada dos Estados Unidos, várias escolas e lojas. Em conferência de imprensa no fim do dia, a polícia não confirmou se ainda havia um suspeito a monte, mas sublinhou que a investigação ainda está em curso.

Aos jornalistas as autoridades disseram que o perímetro de segurança e a presença militar no centro vai continuar até "a zona estar verificada e livre". Os cidadãos devem manter-se em casa e não devem aproximar-se da baixa de Otava.

Durante a tarde, os cidadãos foram aconselhados a saírem das ruas e a evitarem as janelas. A polícia também esteve a verificar todos os carros que saíam da cidade e a averiguar relatos de mais tiros ouvidos num hotel situado perto do Parlamento. Todas as bases militares do Canadá foram encerradas a visitantes.

Nos Estados Unidos a embaixada do Canadá foi encerrada.



O tiroteio acontece poucos dias depois do Canadá ter aumentado o seu nível de alerta terrorista e dois dias mais tarde de um outro homem, convertido ao islamismo, ter atropelado dois soldados canadianos, matando um deles, perto de Montreal. O suspeito foi morto a tiro pela polícia, durante uma perseguição.

[Em actualização]