Tempo
|

Obama, Dengue ou Bin Laden? Os dez candidatos mais improváveis das eleições do Brasil

30 set, 2014 • Inês Alberti

Olga um Beijo e um Queijo, Bin Laden, Obama e uma pandilha de super-heróis. Não são os personagens de um filme esquisito, mas sim candidatos às eleições brasileiras deste domingo. Fizemos um "top 10" dos candidatos mais improváveis, com a ajuda do "marketeer" que promoveu Santana e Durão.

Obama, Dengue ou Bin Laden? Os dez candidatos mais improváveis das eleições do Brasil
Obama, Dengue ou Bin Laden? Os dez candidatos mais improváveis das eleições do Brasil
Domingo é dia de eleições no Brasil. E cumpre-se a tradição: há candidatos com pose de Estado, como em qualquer democracia do mundo, e há candidatos que só no Brasil se encontram.
O candidato engraçado é um fenómeno antigo no Brasil. Em 1959, um dos pretendentes ao cargo de vereador de São Paulo foi um rinoceronte do jardim zoológico da cidade, de nome Cacareco, que conseguiu arrecadar 100 mil votos.

Nas eleições deste ano – em que se decide o Presidente, os governadores, os senadores, os deputados federais e os deputados estaduais – não há rinocerontes, mas há candidatos (humanos) igualmente engraçados.

Como o samba, os candidatos improváveis são um produto tipicamente brasileiro, diz à Renascença Einhart da Paz, da agência publicitária Paz Comunicação Estratégica, que geriu as campanhas de Durão Barroso e Santana Lopes.

Primeiro, porque o povo elege os seus deputados. Segundo, porque “a visão brasileira acha que tudo é brincadeira. Em todas as eleições aparecem tipos estranhos, com nomes estranhos”, explica o “marketeer”.

A maior parte é “gente muito humilde que acha que com isso vai chamar a atenção para o voto”, explica. “É o que podíamos chamar de festa de democracia”, afirma. “Aqui no Brasil vivemos dizendo que a eleição é uma festa de democracia.”

Tiririca
O famoso palhaço foi eleito deputado federal por São Paulo em 2011, com o slogan “Pior do que tá não fica, vote Tiririca”. Na altura foi acusado de ser analfabeto, mas agora, três anos depois, foi eleito o melhor deputado do Brasil.

Nestas eleições, Tiririca – ou Francisco Everardo Silva – volta a candidatar-se. E na sua campanha não faltam momentos cómicos, imitações de Darth Vader, Pelé e Roberto Carlos.

“Ele brinca com a maneira como as pessoas vêem a política. É quase um voto de protesto o voto no Tiririca”, explica Einhart da Paz.

Dengue


Pode parecer duvidoso adoptar o nome de uma das piores doenças no Brasil para tentar ganhar votos. Mas foi precisamente isso que este candidato fez.
Einhart da Paz explica que é tudo “para chamar a atenção”. E de uma forma bastante “ingénua”.

Bin Laden
Não há um, mas três. Vestidos com turbantes e de longas barbas grisalhas, os candidatos “Bin Laden” prometem explodir com a corrupção, rebentar com a desigualdade e aniquilar a pobreza.

Obama
Se poderia ser perigoso ter três Bin Laden à solta, os quatro candidatos Obama estão a controlar a situação.

O vídeo eleitoral do pretendente a deputado federal no Rio de Janeiro, o “Barack Obama Claudio Henrique 1302”, é inspirado nas campanhas do verdadeiro Obama. Inclui o slogan e tudo: “Sim, nós podemos”. 
 
O Homem da Jumenta Teimosa
Acompanhado da sua jumenta, Carlos Alberto do Nascimento de 48 anos, apresenta-se como candidato a deputado estadual, ao som de um forró.

Dra. Havanir
Há a Mulher Pêra e a Mulher Melancia, a Olga um Beijo e um Queijo, a Mulher de Branco e a Galega do Churrasco. A Dra. Havanir pode ter um nome menos engraçado, mas compensa no discurso: a sua técnica passa por gritar agressivamente “O meu nome é Havanir- 28 28!”.
Havanir copiou a táctica do conhecido Dr. Enéas, diz Einhart.

“O Dr. Enéas tinha muito pouco tempo de televisão e falava muito rápido e acabava com ‘Meu nome é Enéas!’. Como a Havanir acaba com ‘Havanir!’. As pessoas achavam engraçado e ele acabou por ter uma votação estupenda”, comenta Einhart.

Dr. Rey
O nome oficial de candidatura é “Dr.Rey (Dr. Hollywood)”. É capaz de conhecer este cirurgião plástico da televisão, já que alcançou a fama depois de protagonizar vários “reality shows” no Brasil e nos Estados Unidos. Advoga, entre outras coisas, o direito das mulheres e a luta pela sua auto-estima.

Batman (e companhia)


Homem-Aranha, Clark Krente, Mulher Maravilha e Batman saíram das bandas desenhadas para os boletins de voto.

O último (o nome correcto é Batman Capixaba) aparece vestido com o seu fato de látex preto e cinto de utilidades, pronto para derrotar o “capinha”.

Jesus
Do Partido da Mobilização Nacional chega um candidato “abençoado”.” Se está contra as regalias políticas e pela paz em Pernambuco, vote em Jesus, vote 33 333”, diz o candidato no seu vídeo de campanha.

Toninho do Diabo
Como todo o “yin” tem o seu “yang”, o Toninho do Diabo também está na corrida pelo poder. O artista de circo chamado António Firmino está a candidatar-se a deputado federal em São Paulo.