Tempo
|

“Mulheres não devem rir em público”, diz vice-primeiro ministro da Turquia

30 jul, 2014

Uma organização defensora dos direitos das mulheres já admitiu a hipótese de apresentar uma queixa contra Bulent Arinc.

Centenas de mulheres turcas estão a publicar nas redes sociais fotografias suas a rir em protesto contra as declarações do vice-primeiro-ministro da Turquia.

Bulent Arinc afirmou, numa cerimónia que marcou o fim do Ramadão, que as “mulheres devem ter castidade, que não devem rir em frente a todas as pessoas e não devem ser convidativas no seu comportamento”.

“A mulher deve proteger a sua honra”, sublinhou.

As reacções não se fizeram esperar ao nível político. A oposição considera que o executivo de Tayyip Erdogan é cada vez mais autoritário e interveniente na vida privada das pessoas.

Uma organização defensora dos direitos das mulheres já admitiu a hipótese de apresentar uma queixa contra o vice-primeiro-ministro.

Não é a primeira vez que Arinc faz declarações polémicas. O governante também ficou conhecido por considerar que as telenovelas televisivas promovem a decadência.