Tempo
|

Obama confirma ajuda ao resgate de raparigas raptadas na Nigéria

06 mai, 2014

Líder islâmico de grupo extremista anunciou que as adolescentes vão ser tratadas como "escravas", "vendidas" e "casadas" à força.

Obama confirma ajuda ao resgate de raparigas raptadas na Nigéria
Obama confirma ajuda ao resgate de raparigas raptadas na Nigéria
Os Estados Unidos vão fazer tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar a Nigéria a encontrar as mais de 200 raparigas raptadas por radicais islâmicos. A garantia foi dada pelo Presidente numa entrevista à televisão NBC. O grupo radical islâmico Boko Haram reivindicou o rapto de mais de 200 raparigas, às quais se somam mais oito capturadas na terça-feira. Numa mensagem vídeo, o líder deste grupo fez saber que as raparigas vão ser tratadas como “escravas”, vendidas e “casadas à força”.

Os Estados Unidos vão fazer tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar a Nigéria a encontrar as mais de 200 raparigas raptadas por radicais islâmicos. A garantia foi dada pelo Presidente numa entrevista à televisão NBC. 

Barack Obama considerou que os raptos “partem o coração” e são um “ultraje”, revelando que as autoridades nigerianas já aceitaram o apoio americano.“Vamos fazer tudo para prestar assistência. No curto prazo, o nosso objectivo é trabalhar em equipa com o Governo da Nigéria e com a comunidade internacional para fazermos todos os possíveis para recuperar estas jovens.”

No longo prazo, advertiu o Presidente, os Estados Unidos vão enfrentar “o tema mais abrangente das organizações como esta que provocam danos a vida das pessoas”. 

Os Estados Unidos acreditam que algumas raparigas já possam ter sido vendidas fora do país.

O grupo radical islâmico Boko Haram reivindicou o rapto de mais de 200 raparigas, às quais se somam mais oito capturadas na terça-feira. Numa mensagem vídeo, o líder deste grupo fez saber que as raparigas vão ser tratadas como “escravas”, vendidas e “casadas à força”.

Duzentas e setenta e seis raparigas adolescentes foram raptadas a 14 de Abril da escola que frequentavam em Chibok (nordeste), no estado de Borno. Segundo a polícia, 53 raparigas conseguiram fugir, mas 223 continuam sequestradas.

O Boko Haram pretende criar um Estado islâmico no Norte da Nigéria. Nos últimos meses, uma vaga de acções contra escolas, igrejas e instalações da polícia, dos militares e do governo fizeram mais de dois mil mortos.