Tempo
|

Síria ameaça com “bola de fogo” se houver ataque ao país

25 ago, 2013

Ministro sírio da Informação responde assim à pressão internacional que exige saber se foram utilizadas armas químicas nos arredores de Damasco.

A Síria avisa que um ataque norte-americano ao país seria uma grave agressão com sérias repercussões, “uma bola de fogo que faria arder todo o Médio Oriente”.

As palavras são de Omran al-Zubi, ministro sírio da Informação, que numa entrevista á televisão estatal, referiu ainda que as pressões dos Estados Unidos são uma perda de tempo e que a Síria nunca usou armas químicas...

Assim responde o regime de Bashar al-Assad às acusações de que terá recorrido a armas químicas para atacar, na quarta-feira, os subúrbios de Damasco.

O certo é que a organização Médicos Sem Fronteiras, que operam na Síria, refere que nessa quarta-feira, e em apenas três hospitais, receberam 3600 pacientes com sintomas neurotóxicos, próprios de um ataque com armas químicas. Desses 3600 pelo menos 355 pessoas morreram.