Tempo
|

Sindicato dos pilotos: "Conseguimos infligir um dano de 30 milhões na companhia"

08 mai, 2015

Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil diz que uma paralisação com um impacto de 30 milhões de euros "não pode ser desvalorizada" pelo Governo e pela TAP.

Sindicato dos pilotos: "Conseguimos infligir um dano de 30 milhões na companhia"
Sindicato dos pilotos: "Conseguimos infligir um dano de 30 milhões na companhia"
O Sindicato dos Pilotos de Aviação Civil (SPAC) está satisfeito com o impacto da greve na TAP. "Conseguimos infligir um dano de 30 milhões de euros na companhia e penso que isso não devia ser desvalorizado pelo Governo" e pela TAP, disse esta sexta-feira Hélder Santinhos. “O conflito não está sanado”, lembrou o dirigente sindical.

O Sindicato dos Pilotos de Aviação Civil (SPAC) está satisfeito com o impacto da greve na TAP. "Conseguimos infligir um dano de 30 milhões de euros na companhia e penso que isso não devia ser desvalorizado pelo Governo" e pela TAP, disse esta sexta-feira o dirigentes Hélder Santinhos.

O SPAC volta a admitir convocar nova greve. “O conflito não está sanado”, lembrou Hélder Santinhos, em conferência de imprensa.

O sindicalista revelou que decisão de convocar uma nova paralisação não cabe à direcção do sindicato, mas à assembleia-geral, não havendo ainda nenhuma reunião agendada.

Santinhos explicou que o fundo salarial, criado pelo sindicato para compensar os pilotos em greve, tem dinheiro para um novo período de greve de dez dias.

"Os pilotos pagaram quotas e no fundo o que estamos a fazer é devolver dinheiro às pessoas. Temos uma reserva muito grande e, mesmo que não fosse suficiente, haveria outros mecanismos para fazer greve, não seria isso que nos impediria de a fazer", rematou.

Os pilotos convocaram uma greve para o período entre 1 e 10 de Maio por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em Dezembro de 2014, nem um outro, assinado em 1999, que lhes dava direito a uma participação de até 20% no capital da empresa no âmbito da privatização.

[Notícia actualizada às 18h04]