Tempo
|

Dezenas de utentes do Amadora-Sintra protestam contra falta de condições do hospital

29 jan, 2015

Comissão de utentes do concelho de Sintra lembra que hospital foi projectado para dar resposta a 350 mil utentes, quando actualmente serve 650 mil.

Dezenas de utentes do Amadora-Sintra protestam contra falta de condições do hospital

Dezenas de utentes do Hospital Amadora-Sintra protestam esta quinta-feira contra a falta de condições na unidade, que serve uma população de centenas de milhares de habitantes.

Paula Borges, da comissão de utentes do concelho de Sintra, exige ao Governo uma "aposta na saúde" nesta zona, uma "melhoria clara nos cuidados primários" e a construção de um novo hospital em Sintra porque, o que foi construído "já não dá para as necessidades".

“O hospital foi projectado para dar resposta a 350 mil utentes entre o concelho de Sintra e o concelho da Amadora. Temos, neste momento, cerca de 650 mil utentes e uma série de problemas naquela que é a retaguarda fundamental: os cuidados de saúde primários que funcionam nos centros de saúde”, criticou Paula Borges.

Uma das situações mais graves nas urgências no início deste ano viveu-se no Hospital Amadora-Sintra onde, em duas semanas, os médicos assistiram uma média de 600 utentes por dia, mas nos dias piores chegaram a dar entrada na urgência mais de 800 doentes.

Há um ano a administração da unidade chegou a apresentar demissão numa altura em que, no pico da gripe, a espera para os doentes menos urgentes chegou às 20 horas.