Siga-nos no Whatsapp

Programa “Enxoval do Bebé” ajuda natalidade em Boticas

07 jan, 2015 • Olímpia Mairos

Num concelho que até 2009 via nascer poucas crianças por ano, o apoio da autarquia tem contribuído para estabilizar a natalidade. Até agora já foram concedidos 206 mil euros.

Foi em 2009 que a autarquia de Boticas implementou o “Enxoval do Bebé”, uma medida de incentivo à natalidade que prevê um prémio de mil euros por cada criança que nasce no concelho e um subsídio mensal de 50 euros, dos três meses aos três anos.

Desde que a medida está em vigor, nasceram no concelho 206 crianças, o que, para o presidente da autarquia, Fernando Queiroga, permitiu “parar o declive acentuado de baixa natalidade”.

Em 2014 nasceram 24 crianças. Um número que, para “um concelho do interior com uma taxa de mortalidade elevada e uma taxa de natalidade muito reduzida, é muito significativo”, frisa o autarca, realçando que, “ao contrário do passado, em que a comunidade escolar vinha sempre numa curva descendente, agora verifica-se que estabilizou”.

Só em prémios para estimular a natalidade a autarquia de Boticas já concedeu 206 mil euros, uma verba “significativa que pesa nos cofres”, mas que, segundo Fernando Queiroga “é bem empregue” e “é para manter”. 

O governante local reconhece, no entanto, que o incentivo concedido pela autarquia “não é suficiente” para fazer subir a natalidade “tanto quanto o concelho precisa” e reclama “políticas públicas nacionais de fixação de pessoas e de criação de emprego, para que as pessoas possam permanecer no território e com condições para terem mais filhos”.