Saiba quais são as escolas com melhores notas

29 nov, 2014 • Fátima Casanova

Colégios privados continuam a dominar o ranking. Melhor escola pública fica nas Caldas da Rainha.
Saiba quais são as escolas com melhores notas

Os colégios privados ocupam os lugares cimeiros em todos os níveis de ensino que exigem a realização de exames. Nos primeiros 20 lugares do ranking continua sem haver qualquer escola pública. Consulte aqui a lista dos estabelecimentos com melhores notas.

À semelhança do que sempre tem acontecido, as melhores notas estão nas escolas privadas. Este ano, as cinco primeiras conseguiram atingir uma média acima de 14, valor que nenhuma instituição alcançou o ano passado.

Mas num ano em que as notas até melhoraram, as escolas públicas continuam a descer no ranking. A primeira aparece agora no 22º lugar, caiu uma posição. Nos primeiros 30 lugares, só se encontram cinco estabelecimentos públicos, menos um do que em 2013.

O colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto, regressa à liderança. Subiu do segundo lugar, com uma média de 14,41 valores, destronando o S. João de Brito, em Lisboa, que deixou de figurar no Top 10 da Renascença.

Completam o pódio, dois colégios de Lisboa: o Moderno, que subiu dois lugares, e o Valsassina, que repete a terceira posição.

Depois de muitos anos em lugares cimeiros, a escola secundária Raúl Proença, nas Caldas da Rainha, consegue o título de melhor pública. Subiu do quarto lugar, com uma média de 12,41 valores, mais um do que em 2013.

Esta é uma escola onde quase um quarto dos alunos do secundário beneficiava do apoio da acção social escolar. É uma das pouco mais de uma dezena a apresentar uma taxa de conclusão do 12º ano, a rondar os 80%.

A escola secundária Raúl Proença, nas Caldas da Rainha, vai ser premiada pelo Ministério de Nuno Crato pela coerência entre a média interna e a média dos exames.

Em segundo lugar nos estabelecimentos públicos – depois de quatro anos como a melhor – ficou a secundária Infanta Dona Maria, em Coimbra, com 12,39 de média. Com menos quatro décimas está a escola secundária Clara de Resende, no Porto, que caiu do segundo para o terceiro lugar.

Olhando para as mais de 600 escolas secundárias, quase metade (42%) teve média abaixo dos 10 valores, no conjunto dos oito exames mais concorridos. Dezassete escolas tiveram média abaixo de 8 valores, quatro delas  privadas.

No ranking do ensino secundário a Renascença considerou apenas as escolas onde se realizaram mais de 100 exames no conjunto dos oito mais concorridos, tendo por base dados divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência e tratados para o jornal “Público”.

Melhores notas no 4º ano
As notas subiram nos exames de 2014. Nos cinco primeiros lugares, ocupados por colégios, a média é sempre superior a 4, numa escala que vai até 5, o que não tinha acontecido no ano anterior, quando se estrearam os exames no primeiro ciclo.

Sem surpresas, também no 4º ano do ensino básico, o sector privado ocupa os lugares cimeiros da lista, mas com grandes mudanças. Nenhum dos colégios que em 2013 ocupou um lugar no top 5 da Renascença, conseguiu agora manter a posição.

Quanto às escolas públicas, nos primeiros dez lugares só figura uma.

Lidera a tabela o colégio Paulo VI, em Gondomar, com uma média de 4,14 valores nas provas de português e de matemática. Seguem-se o colégio dos Plátanos, em Sintra, e o colégio Novo da Maia, no distrito do Porto.

O colégio D. Diogo de Sousa, em Braga, que liderava o último ranking, escorregou para o 10º lugar.

A primeira escola pública aparece em 7º lugar, depois de ter ocupado a 104º posição no ano passado. É a escola básica nº1 em Santa Maria da Feira, no distrito de Aveiro, com uma média de 3,99 valores.

Segundo dados revelados pelo Ministério da Educação e Ciência, 37% dos alunos que foram a exame naquela escola beneficiavam do apoio da acção social escolar e os pais não tinham mais do que 10 anos de escolaridade.

Diferente é a situação vivida pelos alunos da escola básica de Barrocas, em Aveiro, que ficou em segundo lugar no ranking: Apenas 12% dos alunos tinham apoio da acção social escolar e os pais chegam quase aos 12 anos de escolaridade.

O pódio fica completo com a escola básica do Desterro, na Póvoa de Varzim, com a média de 3,86 valores.

Em ano em que os alunos tiveram melhores notas, a média negativa atingiu, ainda assim, 43%, das mais de 4.400 instituições de ensino do primeiro ciclo. Houve 47 escolas que tiveram media abaixo de dois valores.

No ranking do ensino básico, a Renascença considerou apenas as escolas onde se realizaram mais de 100 exames, no conjunto das duas disciplinas: português e matemática, tendo também por base dados divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência e tratados para o jornal "Público".

Mudanças nos 6º e 9º anos
Nos primeiros cinco lugares dos rankings do segundo e terceiro ciclos, todos os colégios têm media superior a 4, uma média que nenhuma escola atingiu em 2013 com os exames do 9º ano.

O ranking deste nível de ensino é liderado pelo Colégio D. Diogo de Sousa, em Braga, com uma média de 4,15 valores, destronando o Nossa Senhora de Lourdes, no Porto, que desceu para a 7ª posição.

No segundo posto está o colégio Nossa Senhora do Rosário e em terceiro está o Grande Colégio Universal, duas instituições no Porto.

No que toca às escolas públicas e relativamente aos resultados dos exames do 9º ano, há duas estreias no pódio: a escola secundária Infanta Dona Maria, em Coimbra, directamente para a liderança – 12ª segunda na tabela geral - e a escola secundária Diogo de Gouveia, em Beja, que ocupa o terceiro lugar.

Em segundo lugar está a escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, em Braga, escola que conseguiu manter a liderança no ranking do 6º ano, com uma média de 3,74.

É seguida pelas escolas básicas Campo Aberto, em Beiriz, na Póvoa de Varzim, e a de Vasco da Gama, em Lisboa.

O ranking do 6º ano é, no entanto, liderado pelo Colégio das Terras de Santa Maria, em Santa Maria da Feira, com média de 4,15 valores.

O segundo lugar também está no distrito de Aveiro: pertence ao Colégio de Nossa Senhora da Assunção, em Anadia, segue-se o colégio D. Diogo de Sousa, em Braga. Estes três colégios estreiam-se, este ano, no pódio com os resultados dos exames do 6º ano.

Neste nível de ensino só 25% das mais de 1.100 escolas conseguiram ter média positiva. No 9º ano o cenário não é muito diferente: Só 28% das mais de 1.200 escolas tiveram média igual ou superior a 3.

Consulte aqui a lista das escolas com melhores notas