Tempo
|

Portugal vai participar na coligação contra o Estado Islâmico

29 set, 2014

Ministro da Defesa assegura que o país "está atento e activo no combate aos jihadistas."

Portugal vai participar na coligação contra o Estado Islâmico
Portugal vai participar na coligação internacional contra o Estado Islâmico, assegurou o ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco.

"O combate ao terrorismo jihadista islâmico é uma responsabilidade deste mundo civilizado ocidental", afirmou esta segunda-feira aos jornalistas, no Porto, à margem de uma cerimónia de apresentação do balanço da época balnear.

Portugal pode ajudar de várias formas, designadamente através "de treino, informações, formação", ajuda humanitária ou logística, mas ainda não há nenhuma "estratégia global".

Por agora, "a tendência é para nós querermos derrotar esta chaga, que é uma chaga muito preocupante", frisou o ministro, assegurando que Portugal "está atento e activo no combate aos jihadistas."

Aguiar-Branco lembrou que a reunião da NATO, que decorreu no início do mês em Newport, no Reino Unido, "atentou esta realidade como uma das ameaças prioritárias que é preciso fazer face".

A notícia surge uma semana depois de os Estados Unidos e os aliados árabes terem começado a atacar o Estado Islâmico com raides aéreos.

O Estado Islâmico, grupo radical que controla partes da Síria e do Iraque, aspira a constituir um califado, liderado por um único líder religioso e político e governado sob a lei islâmica, a Sharia. O movimento usa tácticas terroristas - assassínios em massa, sequestros e perseguições a membros de minorias étnicas e religiosas e decapitações soldados e jornalistas.