Tempo
|

Henrique Mota eleito vice-presidente da Federação Europeia de Editores

10 jun, 2014

Livreiro tem duas prioridades: defesa do copyright e harmonização fiscal relativamente aos diversos tipos de livros.

O livreiro Henrique Mota foi eleito vice-presidente da Federação Europeia de Editores. O fundador da “Princípia” considera que este é também um reconhecimento do trabalho da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).

À Renascença, Henrique Mota indica as prioridades que quer defender neste novo cargo. “Em primeiro lugar a defesa do copyright, nomeadamente por causa da pirataria, e em segundo lugar a harmonização fiscal relativamente aos diversos tipos de livros, quer sejam livros impressos, livros electrónicos ou áudio-livros”, disse.

Esta é a primeira vez que um português é eleito para um alto cargo na FEP. Anteriormente Fernando Guedes, editor da Verbo, tinha presidido ao Grupo de Editores de Livros da União Europeia, organismo que antecedeu a FEP, que agrega todos os editores da União Europeia e do Espaço Económico Europeu.

Henrique Mota, actual membro da direcção da APEL e responsável pelo pelouro das Relações Internacionais, é licenciado em Direito, foi director de informação da Rádio Renascença, exerceu o cargo de secretário-geral da Universidade Católica, onde estudou, e é o fundador e director da Principia Editora, criada em 1997.