Tempo
|

Forte queda de granizo motiva pedidos de ajuda. Estradas perigosas em Lisboa

17 jan, 2014

A estrada está com muito gelo. Está em vigor um alerta da Autoridade Nacional de Protecção Civil até às 20h00 de sábado, devido à chuva, queda de neve, agitação marítima e vento forte. Veja os vídeos e as fotos.

Forte queda de granizo motiva pedidos de ajuda. Estradas perigosas em Lisboa
Forte queda de granizo motiva pedidos de ajuda. Estradas perigosas em Lisboa
Uma forte precipitação de granizo, esta sexta-feira de manhã, deixou várias estradas de Lisboa cheias de gelo e levou a diversos pedidos de auxílio aos bombeiros voluntários.
A região de Lisboa acordou com uma camada de gelo. Uma forte precipitação de granizo, esta sexta-feira de manhã, deixou as estradas da Parede, concelho de Cascais, cheias de gelo e levou a diversos pedidos de auxílio aos bombeiros voluntários.

A grande precipitação ocorreu perto da 7h30 e a maioria dos pedidos de ajuda diziam respeito a inundações. Em Lisboa, na zona de Benfica/Damaia/Lumiar, a chuvada de granizo deu-se entre as 8h15 e as 8h45.

Automobilistas contaram à Renascença que os carros “dançavam” na estrada, nomeadamente na Circular Regional Interior de Lisboa (CRIL), mas não só. O piso está muito escorregadio e com gelo.  Fotografias de vários ouvintes e habitantes da capital mostram ruas e carros gelados.

Ao longo da manhã, vão decorrer as operações de limpeza das vias.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) emitiu um alerta amarelo para o continente entre as zero horas de hoje e as 20h00 de sábado, devido à previsão de precipitação, queda de neve, agitação marítima e vento forte.

A ANPC informa na sua página na Internet que, face à previsão de mau tempo pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), foi emitido um alerta amarelo, que prevê "ocorrência de fenómenos, que não sendo invulgares, podem representar um dano potencial para pessoas e bens".

Está também prevista precipitação localmente intensa acompanhada de queda de granizo, rajadas fortes, podendo variar entre os 60 e os 100 quilómetros/hora, sendo expectável a ocorrência de fenómenos extremos de vento.

É esperado que a partir de sábado haja um gradual desagravamento das condições meteorológicas.

Perante o agravamento da situação meteorológica, a Protecção Civil alerta para o piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água, possibilidade de cheias rápidas em meios urbanos e de inundações por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis, danos nas estruturas montadas ou suspensas e possíveis acidentes na orla costeira e quedas de ramos ou árvores.

É ainda recomendada a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas, que se adopte uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com possíveis lençóis de água e gelo nas estradas, uso de correntes de neve, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve.