|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

Conjuntura

Economias do euro continuam a perder força

09 ago, 2012

Crescimento económico da Alemanha e França continua a ser fraco. Segundo a OCDE, apenas o Brasil e o Reino Unido dão sinais de começar a crescer de forma mais pronunciada.

O crescimento económico na zona euro, em França e na Alemanha em particular, deverão continuar a perder força, calcula a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), de acordo com indicadores divulgados esta quinta-feira.

Nos seus indicadores compósitos avançados de Junho - que mostram a tendência de crescimento ou queda a acontecer num período futuro entre quatro a oito meses -, a OCDE aponta que deverá existir uma contracção da actividade económica na zona euro, uma vez que os indicadores têm apontado uma queda mensal há pelo menos cinco meses.

O mesmo se aplica à segunda maior economia europeia, a França, que apresenta quedas sucessivas há vários meses, e à Alemanha, que começou a sofrer quedas mensais nestes indicadores há três meses consecutivos.

Nestes três casos, a organização explica que esta evolução aponta para a "continuação de fraco crescimento".

Os resultados também não são muito positivos para as restantes economias e grupos de economias que são incluídos no destaque de hoje da OCDE, com apenas Brasil e Reino Unido a darem sinais de que as suas economias poderão estar a começar a crescer de forma mais pronunciada.