Tempo
|

Patrões partilham bons resultados. Trabalhadores do calçado com aumento de 3,3%

20 nov, 2014 • Hugo Monteiro

Exportações aumentaram mais de 50% nos últimos cinco anos. As empresas venderam 95% da sua produção para 160 mercados dos cinco continentes.

Patrões partilham bons resultados. Trabalhadores do calçado com aumento de 3,3%
Os trabalhadores do sector do calçado vão ter um aumento salarial de 3,3%. O acordo foi concluído no início da semana entre sindicatos e patrões e prevê ainda que os cerca de 40 mil trabalhadores do sector recebam o aumento com retroactivos desde 1 de Outubro.

A maioria destes 40 mil funcionários de duas mil empresas vai receber mais 20 euros por mês. Os restantes vão ter uma actualização salarial entre os 14 e os 16 euros e 50 cêntimos.

Paulo Gonçalves, da Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado (APICCAPS), explicou à Renascença que "o sector do calçado tem tido um bom comportamento nos mercados externos", sendo que este "será o quinto ano consecutivo de aumento das exportações".

"Muito provavelmente conseguiremos alcançar, em 2014, máximos históricos nos negócios com o exterior", acrescentou o mesmo responsável, razão pela qual as empresas "sentiram que era o momento oportuno para partilhar os bons resultados com os trabalhadores que, no fundo, são elementos fundamentais neste processo".

As exportações do calçado português aumentaram mais de 50% nos últimos cinco anos. As empresas portuguesas venderam 95% da sua produção para 160 mercados dos cinco continentes.

A Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores Têxteis e Calçado reconhece que esperava um aumento mais significativo. No entanto, o coordenador Manuel Freitas admite que foi "travado o congelamento dos salários" e "aberto um novo ciclo para, daqui a um ano, voltar a haver uma nova actualização salarial".

Lembra ainda que, mesmo assim, o sector tem dos salários mais baixos da Europa. "Os trabalhadores continuam a ser a parte mais fraca", conclui.