Tempo
|

Sector imobiliário com sinais de recuperação

08 out, 2013 • Hugo Monteiro

Empresas de mediação imobiliária sentem a retoma desde Julho. Número de casas entregues à banca está a diminuir desde há um ano e meio. Diferente é a realidade no que diz respeito a lojas e escritórios.

Pela primeira vez em quatro anos, as vendas de casas aumentaram nos meses de Julho, Agosto e Setembro (terceiro trimestre). Foram 8,7% em relação ao trimestre anterior.

Os dados fazem parte de um relatório divulgado esta terça-feira pela Associação de Empresas de Mediação Imobiliária (APEMIP), segundo o qual as transacções terão chegado às 25 mil durante o terceiro trimestre.

O mês de Agosto terá sido o mais representativo, com 38% das transacções efectuadas.

“Isto dá alguma esperança para o futuro do sector imobiliário. São pistas para procurar outros caminhos. Não só o mercado chinês como o brasileiro, como o mercado russo”, refere à Renascença o presidente da APEMIP, Luís Lima.

Desde Julho que as empresas de mediação imobiliária sentem os primeiros sinais de retoma. Nos primeiros nove meses deste ano, transaccionaram-se cerca de 72 mil imóveis (urbanos, rústicos e mistos).

O volume de casas particulares entregues à banca continua, por outro lado, a diminuir desde há um ano e meio.

Diferente é a realidade no que diz respeito a lojas e escritórios: “Na parte do não habitacional, aí sim, houve um aumento da entrega de edifícios à banca, devido à situação económica do país”, avança Luís Lima.