Tempo
|

Bebé que Papa beijou é filho de português

09 abr, 2013 • Ângela Roque e João Santos Duarte

José Maria tem um ano e é também o mais novo descendente de Maria Antónia Figueroa, que pode vir a ser a primeira santa argentina.

O primeiro bebé que o Papa beijou no dia da sua missa inaugural é filho de um português e de uma argentina. A imagem correu mundo: José Maria, de um ano de idade, foi parar ao colo do Pontífice, a 19 de Março.

"Foi obra da providência. Não planeámos a viagem. Chegámos à Praça de S. Pedro às 6h30 e ficámos situados onde nos tinham dito", conta à Renascença o português Francisco Dionísio, pai do bebé.

"Quando passou o Papa, demo-lo [a criança] a umas monjas que estavam na primeira fila e elas passaram-no aos seguranças. Eu sabia que o Papa o ia beijar", prossegue a mãe, a argentina Luísa Sorondo. “Foi um presente que não esperávamos, porque a Praça estava cheia de gente, mesmo da Argentina. Foi um presente enorme para nós." 

O pequeno José Maria é também o descendente mais novo da que pode vir a ser a primeira santa argentina: Maria Antónia Figueroa, conhecida como "mama Antula", que nasceu no século XVIII e que foi educada por jesuítas. Em 2010, foi declarada "venerável" por Bento XVI.

Luísa Sorondo já conhecia Jorge Mario Bergoglio por ter com ele trabalhado no processo de beatificação da sua antepassada. Quando se encontrou com o Papa durante a audiência privada aos bispos, sacerdotes e leigos argentinos, falou-lhe da coincidência que se deu com o seu filho.

"Quando estivemos com ele dissemos 'evidentemente que mama Antula quereria que fosse um Papa jesuíta e argentino a beatificá-la'", afirma Luísa Sorondo à Renascença. "Esperemos que o Papa na sua próxima viagem à Argentina a possa beatificar, como já era sua vontade."

Do que conhecem do cardeal Bergoglio, Luísa e Francisco não têm dúvidas: trata-se do Papa certo para a Igreja de hoje. A advogada e o director de relações institucionais da Universidade Católica Argentina passaram por Portugal e estão agora de regresso a Buenos Aires, depois da viagem a Roma para saudar o novo Papa.