Tempo
|

Cavaco diz que mensagem do Papa "tocou" o mundo

19 mar, 2013

Na homilia da missa inaugural do seu pontificado, o Papa Francisco pediu a quem exerce cargos de poder que se "cuide carinhosamente" de todas as pessoas.

Depois de o Papa Francisco ter pedido ao poder político e económico para proteger os homens e o ambiente, o Presidente da República considera que esta é uma "mensagem que toca todos os cidadãos do mundo".

“Além de ter falado bastante sobre a ternura, deixou uma mensagem aos homens políticos para que prestem atenção às pessoas e ao ambiente. Uma mensagem, com certeza, que vinha da inspiração de São Francisco de Assis, pois o próprio Papa disse que foi pensando nele - na sua forma simples e humilde de viver e nos pobres - que tinha escolhido o nome Francisco", disse Cavaco Silva à Renascença.

O Presidente da República destaca uma "mensagem que toca a todos os cidadãos do mundo", não só pela forma "simples" como foi enunciada, mas também porque o Papa é um "bom comunicador". "Pareceu-me que ele tinha capacidade de chegar com facilidade junto de todos", sublinhou Cavaco Silva, considerando ser "um privilégio e uma alegria" estar presente na missa de inauguração do pontificado. 

O chefe de Estado português recorda que estavam presentes 150 delegações e 192 países. "Portanto, particamente todo o mundo estava ali. O que tem um significado especial: mostra que ele tocou o coração dos cidadãos desde o primeiro dia, desde o primeiro minuto, quando apareceu à janela. Eu vi como todos queriam ir saudar o Papa, muitos dos quais nem eram católicos."

Cavaco recorda o primeiro encontro com o Papa Francisco, na segunda-feira, para dizer que ficou sensibilizado com a sua "simplicidade, afecto e proximidade". O Presidente da República diz que o Papa, informado pelo chefe do protocolo da Santa Sé, deu os parabéns a Maria Cavaco Silva.

"A primeira conversa foi ele, de uma forma muita calorosa, a felicitar a minha mulher pelo aniversário e a dizer que a uma senhora não se pergunta quanto anos faz", conta Cavaco Silva.

Nessa altura, o Presidente da República aproveitou para referir ao Papa que a eleição foi acolhida em Portugal com "muita alegria". Cavaco Silva recordou ainda ao novo Papa a devoção dos seus antecesores por Fátima e reforçou o convite para Francisco visitar Portugal no centenário das Aparições Fátima, em 2017.

"Faço votos para que em 2017, se não for possível antes, tenhamos o Papa em Portugal", diz Cavaco Silva.