Tempo
|

Jovens de Évora têm "aula prática" com o Papa Francisco

17 mar, 2013 • Maria João Costa

Alunos de duas escolas secundárias de Évora vieram a Roma com os professores de religião moral e católica ouvir o Papa. Para a jovem Ana Serrano, Francisco é uma pessoa “muito modesta, que nos ensina aquilo que Jesus Cristo nos ensinou: Não precisamos de ter muito, para poder dar muito”.

Jovens de Évora têm "aula prática" com o Papa Francisco
Chegaram à praça de São Pedro o relógio ainda não marcava 7h00. São 40 alunos das escolas secundárias André de Gouveia e Severim Faria de Évora. Vieram a Roma para uma visita com os professores da disciplina de religião moral e católica.

Todos os anos os docentes organizam esta espécie de “aula prática”, mas mal sabiam que a viagem deste ano iria ser especial. A notícia de um novo Papa deu renovado sentido a esta visita. Este domingo vieram à Praça de São Pedro para ouvir o primeiro Angelus do Papa Francisco.

Trouxeram várias bandeiras portuguesas, cantaram enquanto esperaram que o Papa aparecesse na segunda janela do seu apartamento e lancharam.

Enquanto os minutos avançavam gritavam “Viva o Papa”. Depois, no momento em que a Praça de São Pedro cheia de bandeiras de diversas nacionalidades e cartazes com frases dedicadas ao Papa Francisco explodiu de alegria ao ver o Papa aparecer à janela, este grupo juntou-se à emoção do momento.

O “Bom dia” do Papa Francisco a toda a multidão deu lugar ao silêncio. Todos o quiseram ouvir. Também o grupo de Évora ouviu as palavras do novo líder da Igreja Católica.

Tiraram fotografias, rezaram com o Papa em português, mas antes ainda voltaram a explodir de alegria quando Francisco lembrou uma visita da imagem de Nossa Senhora de Fátima a Buenos Aires, na Argentina em 1992.

No final do Angelus, Teresa Prazeres de 14 anos dizia que “apesar de não ter percebido tudo o que o Papa disse, admirou a simplicidade, a compreensão que tem por todos nós”. “Senti-me muito privilegiada por aqui estar. Foi um momento único”, confessa.

De cruz ao pescoço, esta aluna de Évora explica que foi para ela importante que o Papa falasse de Nossa Senhora de Fátima, porque “é bom que ele nos dê estes exemplos de vida que possamos seguir”.

Também Ana Serrano e a Leonor Domingos, de 15 anos, vão recordar para sempre este momento. Ana explica que se sente uma “sortuda” e que “leva uma nova forma de ver as coisas”, porque este Papa é uma pessoa “muito modesta, que nos ensina aquilo que Jesus Cristo nos ensinou: Não precisamos de ter muito, para poder dar muito”.

Já Leonor contava à Renascença que teve “uma das melhores aulas práticas de religião”. “Uma das melhores de sempre e mais marcante para a nossa vida.”

Emocionada a professora Ana Isabel Pires explica-nos que “este Papa faz estes jovens sentirem-se mais próximos. Este Papa tem palavras simples. E para estes jovens é importante perceberem a mensagem”.

O grupo de regressa a Évora este domingo com uma fé revitalizada.