Tempo
|

Fé só faz sentido no contexto de comunhão e de Igreja, diz o Papa

31 out, 2012

“Precisamos da Igreja para ter a garantia que a nossa fé corresponde à mensagem originária de Cristo, pregada pelos Apóstolos”, afirmou Bento XVI.

Fé só faz sentido no contexto de comunhão e de Igreja, diz o Papa
Na audiência-geral de esta manhã, o Papa falou da fé, considerando que apenas faz sentido viver esse dom de Deus no contexto da Igreja.

“A fé, dom de Deus que transforma a nossa existência, não é uma realidade de carácter exclusivamente individual. O meu crer, a minha fé, não é o resultado de uma reflexão pessoal, mas o fruto de um diálogo com Jesus que se dá na comunidade de fé que é a Igreja.”

“A Igreja é o espaço da fé: o espaço no qual, pelo baptismo, nos inserimos no Mistério Pascal de Cristo, entrando em comunhão com a Santíssima Trindade. Por isso, precisamos da Igreja para ter a garantia que a nossa fé corresponde à mensagem originária de Cristo, pregada pelos Apóstolos; precisamos da Igreja para poder fazer uma experiência dos dons de Deus: da sua Palavra, dos Sacramentos, da acção da Graça e do seu Amor. Quando o nosso ‘eu’ entra no ‘nós’ da Igreja, então fazemos a experiência do comunhão com Deus, que funda a comunhão entre os homens”, disse Bento XVI.

Esta é a missão que foi confiada à Igreja e que ela vem cumprindo. “De facto, desde o dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu sobre os Apóstolos, a Igreja não cessa de cumprir a sua missão de levar o Evangelho a todos os cantos da terra.”

Bento XVI tem-se mostrado muito preocupado com a crise de fé vivida sobretudo nas sociedades ocidentais. Grande parte do seu ministério tem sido dedicado a explicar a compatibilidade entre a fé e a razão e, no seguimento desta preocupação, foi decretado um “Ano da Fé”, que começou no início do mês de Outubro e se prolonga até Novembro de 2013.