|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Encerramento de empresa têxtil na Figueira deixa 130 no desemprego

05 set, 2012 • António Pedro

A Unitefi está no concelho há 40 anos. As dívidas foram-se acumulando, a laboração parou e os salários de Julho, Agosto e o subsídio de férias ficaram por pagar.

A empresa têxtil Unitefi, na Figueira da Foz, vai fechar portas nos próximos dias atirando 130 trabalhadores para o desemprego.

O futuro é incerto e sombrio para os trabalhadores que esta quarta-feira vão suspender os contratos de trabalho. As dívidas da empresa foram-se acumulando, a laboração parou e os salários de Julho, Agosto e o subsídio de férias não foram pagos.

“Se estes trabalhadores ficarem sem o seu emprego, isto é muito grave para a Figueira, são 130 pessoas que toda a vida trabalharam neste sector. Estamos a falar do sector de malhas, que nem há muito, as poucas que havia na zona Centro já não existem, são malhas com marcas conceituadas no mercado”, diz a coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores dos Têxteis do Centro.

Fátima Carvalho defende que “noutros governos estas situações eram possíveis de resolver”. “Eu quero ver o que é que o Ministério da Economia faz numa situação destas”, afirma.

O sindicato vai nos próximos dias realizar diversas iniciativas junto da Segurança Social, do Ministério da Economia e da banca, no sentido de ainda encontrar um projecto de recuperação da Unitefi, uma fábrica de malhas instalada na Figueira da Foz há 40 anos.