|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Venezuelanos no Porto exigem recontagem de votos

20 abr, 2013 • Hugo Monteiro

Estes venezuelanos a viver em Portugal esperam que a auditoria aos votos inverta o resultado das eleições na Venezuela e que seja Capriles o novo presidente.

Venezuelanos no Porto exigem recontagem de votos

Cerca de uma centena de venezuelanos manifestaram-se esta tarde no Porto, junto ao consulado da Venezuela. Exigiram transparência no processo eleitoral que deu a vitória a Nicolas Maduro, mas eleições que, dizem, ficaram marcadas por ilegalidades.

Os cidadãos venezuelanos ouvidos pela Renascença esperam que Henrique Capriles chegue ao poder com a recontagem dos votos.

A distância ou a tomada de posse de Maduro não faz esta centena de venezuelanos desistir de lutar contra o que dizem ser a falta de transparência no processo eleitoral.

Manifestaram-se com cânticos que, esperam, sejam ouvidos em Caracas, como referiu Daniel Tavres Carneiro, um dos organizadores do protesto.

São na sua maioria filhos de pais portugueses mas que nasceram na Venezuela. Fosse por causa do regime, fosse por causa da insegurança, tiveram de abandonar o país. Agora, não hesitam quando questionados sobre o que fariam, se a situação na Venezuela mudasse.

Estes venezuelanos esperam que a auditoria aos votos inverta o resultado das eleições na Venezuela.

Nicolas Maduro tomou posse esta sexta-feira como presidente da Venezuela, apesar da oposição contestar os resultados das eleições.

O novo chefe de Estado jurou respeitar a Constituição ao lado de uma fotografia de grandes dimensões do antigo presidente Hugo Chavez, que liderou o país durante 14 anos e morreu no mês passado vítima de cancro.

Maduro, antigo motorista de autocarro que se tornou no delfim de Hugo Chavez, foi eleito com uma vantagem de 235 mil votos sobre o candidato da oposição, Henrique Capriles, que não aceita os resultados das eleições do último domingo e exige a recontagem dos votos.