Tempo
|

UNICEF

Há cada vez mais mulheres e crianças entre os refugiados

08 set, 2015

Até ao momento já chegaram à Europa mais de 366 mil refugiados e mais de 2.700 morreram, de acordo com os dados actualizados pela Organização Internacional para as Migrações.

Há cada vez mais mulheres e crianças entre os refugiados
Há cada vez mais mulheres e crianças entre os refugiados que atravessam a fronteira da República da Macedónia e da Sérvia em busca de refúgio na Europa, alerta a UNICEF num comunicado enviado à Renascença.

"Entre 1 e 6 de Setembro foram registadas na fronteira da antiga República Jugoslava da Macedónia, em Gevgelija, perto de 10.000 pessoas vindas da Grécia, das quais 40% eram mulheres e crianças. No mesmo período, foi também registada a entrada de mais de 7.720 pessoas na Sérvia através de Presevo".

Contudo, é provável que o número real de mulheres e crianças que chegam aos centros de recepção em ambos os países seja o dobro dos números registados, pois muitas famílias seguem caminho sem registo oficial, considera a UNICEF.

A organização acrescenta que desde Junho foram registadas mais de 64.000 pessoas em Gevgelija, na Macedónia e 89.161 na Sérvia.

Segundo a UNICEF, "os refugiados que entraram na Sérvia e manifestaram a sua intenção de requerer asilo, têm 72 horas para completar o processo. A maioria destas pessoas continuou caminho de autocarro rumo ao norte até à capital, Belgrado, daí para a Hungria e finalmente para os países da Europa Ocidental e do Norte. Muitos vieram para fugir da violência na Síria, Afeganistão e Iraque."

Também esta terça-feira a ONU lançou um apelo urgente para donativos e ajuda humanitária, no qual estima que o número de refugiados que procura chegar à Europa através do Mediterrâneo deve chegar aos 400 mil este ano e que em 2016 pode chegar a 450 mil.

Até ao momento já chegaram à Europa mais de 366 mil refugiados e mais de 2.700 morreram, de acordo com os dados actualizados pela Organização Internacional para as Migrações.

Na “rota dos Balcãs”, os migrantes passam pela Grécia, Macedónia e Sérvia, antes de entrarem na Hungria, o primeiro país da União Europeia onde chegam e a partir do qual desejam prosseguir viagem para países como a Alemanha ou Suécia.