Tempo
|

Escolas do básico perdem quase 50 mil estudantes nos próximos quatro anos

18 fev, 2014 • Fátima Casanova

Dados do Ministério da Educação mostram que a maior quebra vai registar-se no 1.º ciclo.

Escolas do básico perdem quase 50 mil estudantes nos próximos quatro anos
As escolas do ensino básico, até ao 9º ano, vão perder quase 50 mil estudantes nos próximos quatro anos, segundo as estimativas da Direcção Geral de Estatística da Educação e Ciência (DGEEC).

Os dados do Ministério da Educação mostram que a maior quebra vai registar-se no 1.º ciclo, com menos 23 mil alunos a frequentar este nível de ensino no ano lectivo 2017/2018.  Sendo a região Norte, aquela que vai perder mais alunos: daqui a quatro anos vão ser menos 14 mil.

Actualmente, frequentam este ciclo 409 mil alunos.

Na lista segue-se o 2º ciclo. De acordo com as estimativas, o 5º e 6º anos vão ter menos 17 mil alunos.

O 3º ciclo é o que perde menos alunos, mas ainda assim serão menos nove mil no ano lectivo 2017/18. 

As escolas básicas vão perder quase 50 mil alunos durante o mesmo período.

Estes números não surpreendem a presidente da Associação Portuguesa de Demografia. Filomena Mendes aponta três factores: a baixa natalidade no país, a diminuição de imigrantes e a saída de muitos jovens portugueses em idade activa e fértil.

Já o ensino secundário contraria esta tendência de redução. Graças ao alargamento da escolaridade obrigatória, terá um aumento de mais de sete mil alunos daqui a quatro ano, subindo para 203 mil alunos nas salas de aula das escolas secundárias.


[notícia actualizada às 17h00]