Tempo
|

Tribunal decreta internamento compulsivo do jovem que esfaqueou colegas

15 out, 2013

Incidente aconteceu segunda-feira na Escola Secundária Stuart Carvalhais, em Massamá. O jovem pretendia "imitar um massacre e matar, pelo menos, 60 pessoas", segundo informação policial. 

O Tribunal de Família e Menores de Sintra ordenou o internamento compulsivo numa instituição, onde terá acompanhamento psiquiátrico, do jovem que esfaqueou na segunda-feira quatro pessoas numa escola em Massamá.

O advogado do menor, que falou à saída do tribunal, avançou que o adolescente de 15 anos, vai ficar internado durante 90 dias. Durante esse tempo, será feita uma avaliação ao seu estado psíquico.

Pedro Proença acrescentou ainda que o jovem mostrou arrependimento.

O menor esteve no tribunal durante cerca de seis horas, depois de ter passado a noite nas instalações do Comando Metropolitano de Lisboa.

O incidente ocorreu cerca das 16h15 de segunda-feira, quando o jovem, com duas facas de cozinha e um spray de gás pimenta na mochila, segundo a PSP, terá lançado um engenho pirotécnico num dos pavilhões da escola, provocando a saída dos alunos das aulas e começando a esfaqueá-los.

O jovem que acabou por esfaquear três colegas e uma funcionária, pretendia "imitar um massacre e matar, pelo menos, 60 pessoas", segundo informação policial.

Nenhuma das pessoas esfaqueadas "inspira cuidados", segundo o comandante da PSP, Hugo Palma. A funcionária, de 40 anos, que sofreu um golpe no pescoço e foi levada para o Hospital Amadora-Sintra, e um dos três alunos esfaqueados, um jovem de 16 anos, foram transportados para hospitais da Grande Lisboa, mas apresentam apenas ferimentos ligeiros, confirmou o responsável.