Tempo
|

Locutor de rádio forçado a ler comunicado político durante sequestro

09 ago, 2013 • José Carlos Silva

Estação de rádio em Loures viveu momento inesperado. Polícia teve de intervir.

Eram duas da tarde. Dois homens bateram à porta da Rádio Horizonte, na Bobadela, em Loures. "Estava cá um locutor de serviço, que abriu a porta. [Eles disseram] que queriam entregar um CD com músicas de uma banda amadora ou coisa do estilo", começa por explicar à Renascença José Pereira, director da rádio. 

Depois de entrarem nas instalações da emissora, os dois homens "apontaram uma pretensa metralhadora, que era uma arma de paintball ou coisa do género, e o locutor, sob coacção, foi levado para o estúdio". Depois, "obrigaram-no a ligar para várias redacções para informar que tinha havido um sequestro e que ia ser lido um comunicado", acrescenta José Pereira.

O comunicado foi lido, mas o locutor tomou precauções, conta o director da Rádio Horizonte. "Ele não subiu o suficiente a rampa do microfone para que fosse audível por cima da música. Foi uma cacofonia e ninguém entendeu." Sobre o conteúdo do comunicado, José Pereira não sabe precisar o teor, mas refere que tinha contornos políticos.  

A PSP acabou por intervir: entrou nas instalações da rádio e colocou um ponto final no sequestro. O locutor já está a recuperar: "Um bocadinho nervoso, mas está bem", garante José Pereira.