"Uma coisa em forma de assim" ou como João Botelho trouxe Alexandre O