Seis anos depois da detenção, o PS livrou-se do fantasma de Sócrates?