Papa presidiu à celebração da Paixão que teve presente os "descartados" da sociedade