Siga-nos no Whatsapp

Fotogaleria

"Não repito o erro, voltaremos aqui." Taylor Swift promete regressar a Portugal

25 mai, 2024 - 10:21 • Lusa

Uma das vezes em que se dirigiu ao público, Taylor Swift disse que tinha pena de não levar as digressões de cada álbum a todos os locais que queria, incluindo Portugal.

A+ / A-

Milhares de pessoas estiveram sexta-feira num concerto da cantora norte-americana Taylor Swift em Lisboa, com uma devoção ruidosa que terá surpreendido a própria artista. Este foi o primeiro de dois concertos da artista pop em Portugal — sexta e sábado —, mas juntam-se aos cerca de 90 que Taylor Swift já fez nesta "The Eras Tour", a mais recente digressão que atravessa toda a carreira e que já bateu recordes de lucro para um só artista.

O concerto tem toda uma cenografia e alinhamento que não se desviam muito do programado – já gravado num filme-concerto disponível em "streaming" –, mas os milhares de fãs que encheram o Estádio da Luz demonstraram um genuíno espanto de felicidade.

O concerto começou cerca das 20h15, ligeiramente atrasado, ainda o sol tocava o topo das bancadas do estádio do Sport Lisboa e Benfica e durou mais de três horas.

E se este estádio é "a catedral" dos benfiquistas, por umas horas foi também a catedral de "swifties" (como se autointitulam os e as fãs), milhares deles com indumentária a condizer com o guarda-roupa da artista e com referências às letras. Muitos vestidos de lantejoulas, de princesas de contos de fadas, botas de vaqueiro, chapéus e pulseiras de missangas, de comunhão de identidade.

Com a banda discretamente alinhada nas laterais dos ecrãs gigantes, Taylor Swift cumpriu a prometida viagem por "uma grande aventura de 18 anos" de carreira discográfica, por episódios, com muitas trocas de roupa, pirotecnia, confetes, bicicletas, passos e gestos coreografados. Talvez o momento mais intenso e sincero tenha sido no final da música "Champagne Problems", numa ovação de alguns minutos que a fez tirar os auriculares de som e agradecer o ruidoso aplauso.

Taylor Swift percorreu a "era" de álbuns como "Red", "Folklore" e "1989", e cantou sobre empoderamento, falhanços amorosos, amor-próprio, num registo tanto intimista como elétrico. De uma das vezes em que se dirigiu ao público português, Taylor Swift disse que tinha pena de não levar as digressões de cada álbum a todos os locais que queria, incluindo Portugal.

"Não repito o erro, voltaremos aqui", disse.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+