Tempo
|

ASAE fecha 10 espaços noturnos em Lisboa. Não cumpriam regras da Covid

26 jun, 2021 - 08:30 • Lusa

No Bairro Alto, verificou-se um nível "elevado de incumprimento". Irregularidades detetadas estão relacionadas com horários, ocupação, distanciamento físico e venda de bebidas alcoólicas.

A+ / A-
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa
Foto: Mário Cruz/Lusa

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou 31 processos de contraordenação e fechou dez espaços de diversão noturna na noite de sexta-feira, em Lisboa, durante uma operação de fiscalização das regras para combater a pandemia.

A operação, denominada Convívio Seguro II, decorreu "nas zonas onde se localizam os espaços de diversão noturna mais frequentados na cidade de Lisboa", tendo contado com a colaboração da Polícia Municipal, informou a ASAE, em comunicado.

De acordo com a nota, "foram fiscalizados 50 operadores económicos, tendo sido instaurados 31 processos de contraordenação".

As principais infrações detetadas foram "a falta de observância do dever de encerramento dos estabelecimentos, o não cumprimento das regras de ocupação, lotação, permanência, distanciamento físico nos locais abertos ao público e o incumprimento das regras de fornecimento e venda de bebidas alcoólicas após as 21h".

A ASAE ordenou ainda "a suspensão imediata de atividade de 10 estabelecimentos", de acordo com o balanço final da operação.

Antes de a operação terminar, o inspetor-geral da Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE), Pedro Portugal Gaspar, considerou que havia "um incumprimento elevado" no Bairro Alto, uma zona que "tem revelado algumas questões problemáticas" relativamente à Covid-19, disse à Lusa.

Em apenas hora e meia de fiscalização naquele local, a ASAE encerrou dois estabelecimentos e abriu 11 autos de contraordenação em 22 alvos fiscalizados, segundo um balanço feito antes das 22:00 de sexta-feira, quando a operação ainda decorria, não só no Bairro Alto, mas também no Cais do Sodré.

Para o local foram enviados 25 inspetores da ASAE, acompanhados de cerca de 30 agentes da Polícia Municipal, que deram apoio à ação de fiscalização.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fecharam-nos?
    26 jun, 2021 Lisboa 10:14
    Mas retiraram-lhes o alvará de venda de bebidas alcoólicas, ou encerraram a empresa? É que se só levantaram um auto e uma multazinha que uma noite de ilegalidades paga, e até sobeja dinheiro, então podem limpar as mãos à parede que amanhã eles estão abertos em incumprimento outra vez. E andam uns a respeitar as regras para outros deitarem tudo a perder...

Destaques V+