Tempo
|

Diário de Guerra

Dia 29 de guerra. Associações pró-Rússia acolhem refugiados ucranianos, Zelenskiy participa em cimeira NATO

24 mar, 2022 - 20:11 • João Malheiro

Mais da metade das crianças na Ucrânia foram obrigadas a abandonar as suas casas desde que a Putin iniciou a invasão do país em 24 de fevereiro, há um mês atrás, avança a Unicef esta quinta-feira.

A+ / A-

Veja também:


No dia 29 da guerra a Renascença deu conta de que há associações pró-Rússia a acolherem refugiados ucranianos por sugestão do Alto Comissariado das Migrações.

Esta quinta-feira assinalou-se um mês desde o início da invasão da Rússia à Ucrânia e realizou-se uma cimeira da NATO com o presidente da Ucrânia como convidado, em que a Aliança prometeu "consequências severas" à Rússia.

Mais da metade das crianças na Ucrânia foram obrigadas a abandonar as suas casas desde que a Putin iniciou a invasão do país em 24 de fevereiro, avança a Unicef esta quinta-feira.

A Renascença resume os principais momentos do dia que assinala um mês desde o início do conflito.

Associações pró-Rússia acolhem refugiados ucranianos

Esta quinta-feira, a Renascença apurou que há associações pró-Rússia com ligações à Embaixada de Moscovo a acolher refugiados ucranianos, em Portugal.

A denúncia é da embaixadora da Ucrânia em Portugal, Inna Ohnivets, que alerta que é o próprio Alto Comissariado para as Migrações (ACM) que está a sugerir, para o acolhimento de refugiados, algumas associações supostamente com ligações estreitas à embaixada da Rússia.

A embaixadora da Ucrânia considera que isto representa um risco e já deu nota da sua preocupação ao Governo português.

De acordo com a diplomata, estas associações “cooperam com a embaixada russa” e os seus elementos “participaram em conferências na Rússia, com Vladimir Putin”.

NATO ameaça "consequências severas" se Rússia usar arsenal químico

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, avisou que o uso de armas químicas vai mudar o rumo da guerra na Ucrânia.

“Qualquer uso de armas químicas muda tremendamente a natureza da guerra na Ucrânia e é uma violação da lei internacional e terá amplas e severas consequências”, disse Stoltenberg.

O secretário-geral da NATO insistiu ainda na importância do papel da China na resolução deste conflito e prometeu mais apoio à Ucrânia
Guerra voltou à Europa. Um mês de morte, destruição e resistência na Ucrânia
Guerra voltou à Europa. Um mês de morte, destruição e resistência na Ucrânia

Zelenskiy pede ajuda "sem restrições" à NATO

O presidente da Ucrânia participou na cimeira da NATO como convidado e pediu "assistência militar sem restrições".

"Para salvar o povo e as nossas cidades, a Ucrânia necessita de assistência militar sem restrições. Tal como a Rússia utiliza, sem restrições, todo o seu arsenal contra nós", disse Zelenskiy, numa mensagem vídeo publicada na sua conta na plataforma Telegram, dirigida aos chefes de Estado e de Governo da Aliança Atlântica.

O Presidente ucraniano insistiu que "o exército ucraniano tem resistido durante um mês em condições desiguais" e lembra que "há um mês" que tem vindo a alertar para isso, sem efeitos práticos.

Mário Machado regressa sexta-feira a Portugal

O neonazi Mário Machado, que foi autorizado por um tribunal a deslocar-se à Ucrânia por razões "humanitárias", regressa a Portugal na sexta-feira, disse à Renascença o advogado José Manuel Castro.

Mário Machado ficou dispensado das medidas de coação de apresentações quinzenais às autoridades, uma decisão que levantou polémica.

Em declarações ao programa Em Nome da Lei da Renascença, que vai ser transmitido no sábado, José Manuel Castro, o advogado de Mário Machado, garante que o seu cliente não tem qualquer intenção de integrar as milícias de extrema-direita na Ucrânia.

Um mês de Guerra. "Saiam à rua todos juntos, como um só", apela Zelensky
"Saiam à rua todos juntos, como um só", apela Zelensky
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+