Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022

Fotogaleria

Sétimo dia de violência. Imagens mostram cenário de guerra em Gaza

16 mai, 2021 - 13:40 • Mohammed Saber e Haitham Imad/EPA

Os ataques israelitas deste domingo contra palestinianos fizeram mais 33 mortos, incluindo 13 crianças. Ao sétimo dia de violência há a registar 181 mortes, das quais 52 são menores. Do lado israelita, as autoridades falam em 10 mortos.

A+ / A-


Os combates começaram em 10 de maio, após semanas de tensão entre israelitas e palestinianos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do islão junto ao local mais sagrado do judaísmo.

Ao lançamento massivo de foguetes por grupos armados em Gaza em direção a Israel opõe-se o bombardeamento sistemático por forças israelitas contra a Faixa de Gaza.

O chefe da diplomacia europeia convocou para para a próxima terça-feira uma reunião de emergência dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) por videoconferência para discutir a escalada da violência entre Israel e palestinianos.

Mas o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) pediu aos membros do Conselho de Segurança da ONU, que se reúnem este domingo, para exercerem influência e acabarem com as hostilidades entre Israel e Gaza, um conflito que descrito com "uma intensidade nunca antes vista".

“As populações de Gaza e de Israel enfrentam o mais intenso ciclo de hostilidades registado em anos”, refere o CICV num comunicado publicado a poucas horas de ter lugar uma reunião virtual do Conselho de Segurança da ONU dedicada ao conflito no Médio Oriente.

No mesmo comunicado, citado pela Agência France-Presse, o CICV apela a todas as partes que “ponham fim à escalada (da violência) e garantam o melhor acesso às pessoas afetadas na Faixa de Gaza”.

No passado sábado, o edifício de várias redações de agências de notícias, incluíndo a AFP e Al-Jazeera, foi bombardeado e totalmente destruído pelas forças israelitas. No momento dia foi conhecido que um bebé de dois meses foi o único sobrevivente de uma família de dez, com oito crianças e duas mulheres.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+