A+ / A-

António Tavares. Decisão de Montenegro surge "deslocada no tempo"

11 jan, 2019 - 17:20 • Henrique Cunha

O porta-voz do PSD para a Área Social compara este confronto com o duelo Costa/Seguro no PS e avisa Montenegro: "É preciso, tal como o dr. Costa fez, ganhar no partido" e, a seguir, "ganhar no plano eleitoral, algo que o dr. Costa não conseguiu".
A+ / A-

O porta-voz do Conselho Estratégico do PSD para a área social, António Tavares, considera que Luís Montenegro está a fazer a Rui Rio o mesmo que António Costa, no PS, fez a António José Seguro.

"Já alguém disse um dia que, em política, o que parece é. E o que parece é que o dr. Montenegro quer fazer ao dr. Rui Rio aquilo que o dr. Costa fez ao dr. Seguro", diz à Renascença o militante do PSD/Porto.

Nestas declarações, António Tavares, diz que a decisão de Montenegro surge "deslocada no tempo", uma vez que "devia ter sido tomada no momento certo, que foi as diretas".

"Acho que não é o momento oportuno, no sentido em que vamos retirar o foco daquilo que é a observação sobre a actividade do governo e aquilo que o governo vai merecer de julgamento por parte dos portugueses para voltar, mais uma vez, eventualmente, a discutir o PSD."

"O dr. Rui Rio não fez nada que não tenha dito que ia fazer. Isto não é surpresa nenhuma. Não sei o que é que possa ter acontecido para que o dr. Montenegro tenha mudado de opinião, mas pronto... O jogo democrático deve-se aceitar se os responsáveis políticos do partido o entenderem. Os militantes, obviamente, estão disponíveis para, de novo, voltarem a votar na escolha de um líder", diz, ainda, Tavares, que é, também, provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto.

Retomando a comparação com o duelo socialista Costa/Seguro, António Tavares não deixa de desafiar Montenegro: "Primeiro, é preciso, tal como o dr. Costa fez, ganhar no partido. Isso ainda não está líquido. Depois, é preciso também ganhar no plano eleitoral, algo que o dr. Costa não conseguiu, a não ser, depois, à custa desta solução da chamada 'geringonça'. Acho que o dr. Luís Montenegro é um militante com prestígio, é um militante de quem o partido espera muito."

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    12 jan, 2019 Lisboa 11:55
    A não ser que haja trafulhice ou que os militantes PSD estejam cegos a ponto de não verem o que isto é, LM não vai conseguir apear RR nem manter os tachistas nos lugares. E se contra toda a expectactiva conseguisse, o PSD seria um bombo da festa nas Eleições: quem votaria num partido de tachistas cheio de traições e golpes internos que apenas visam perpetuar os mesmos que andam lá há anos, no bem-bom dos lugares do costume?