Tempo
|
A+ / A-

Sporting

Dias Ferreira: "É de fazer todos os sacrifícios para manter Rúben Amorim"

24 mai, 2022 - 12:45 • João Fonseca

O universo leonino confia que treinador que seguirá em Alvalade na próxima temporada. Antigo dirigente está certo de que o argumento de orientar um plantel de luxo, como o do PSG, não será suficiente para o convencer.

A+ / A-

Dias Ferreira não acredita que o PSG consiga convencer Rúben Amorim a deixar o Sporting, mas não deixa de aconselhar os dirigentes leoninos a fazerem "todos os sacrifícios" para manterem o técnico em Alvalade.

A Bola Branca, o ex-dirigente e candidato a presidente sublinha a relevância do treinador no clube, considerando que é "quem mais falta faz ao futebol do Sporting" e a acontecer uma saída "ficaria muito triste". Dias Ferreira entende que Amorim "vai ter muito tempo" para abraçar projetos de outra dimensão e que nesta fase da sua carreira quanto "mais de luxo for o plantel, menos ele o quererá".

Uma convicção que deriva do que tem sido a leitura das palavras e ações do técnico, nestas duas temporadas e meia de leão ao peito.

"Rúben Amorim tem consciência do seu valor e quer dar passos certos e seguros. Quer crescer com os jogadores e não querer já jogadores crescidos ou que se julguem vedetas e que sabem mais do que o treinador. Não se deixa embriagar pelas consequências do sucesso imediato", afirma o antigo dirigente sportinguista.

Dias Ferreira desvaloriza ainda a tão falada cláusula de rescisão de 30 milhões de euros. O ex-presidente da Mesa da AG dos leões recorda que terá sempre de ser o treinador a querer acioná-la e que neste momento "não tem vontade de a utilizar".

Rúben Amorim tem 37 anos, chegou a Alvalade em 2020, onde já conquistou um campeonato, uma Supertaça e duas Taças da Liga.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+