Tempo
|
A+ / A-

Sporting

Rúben Amorim quer vencer a Taça. Dois títulos "soa a escasso"

20 abr, 2022 - 13:30 • Redação

Técnico dos leões aborda o clássico com o Porto com a mesma responsabilidade, independentemente das contas pelo título do campeonato.

A+ / A-

Rúben Amorim, treinador do Sporting, quer vencer a Taça de Portugal e olha para uma época, que só com dois títulos "soa a escassa".

"No passado recente ficar em segundo e ganhar dois títulos era bom. Apenas dois títulos, a mim, soa-me bastante escasso", diz Rúben Amorim, que recorda que a exigência, agora, é maior.

O Sporting já conquistou Supertaça e Taça da Liga, mas quer mais títulos numa temporada mais exigente que a anterior.

Treinador do Sporting está focado em vencer o Porto e reverter a eliminatória, depois da derrota leonina, por 1-2, na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, em Alvalade.

Face a um Porto, que não tem conseguido vencer, o Sporting desvaloriza esse dado e olha para o equilíbrio como nota dominante: "Temos tido muitos empates, o único que não foi empate, foi na Taça da Liga, onde vencemos. Há equilíbrio entre as equipas", diz o técnico.

Quanto à receita para vencer os comandados de Sérgio Conceição, Rúben Amorim repetiu uma ideia que parece muito simples. "O que temos de fazer é marcar mais golos do que o Porto", atira.

Reação à derrota no dérbi

Vindos de uma derrota no dérbi contra o Benfica, por 0-2, que os atrasa na corrida pelo título, o treinador não considera que esse resultado aumente a responsabilidade.

"No ano passado dissemos que o facto de termos ganho títulos não retirava responsabilidade. Agora, é o mesmo. Tivemos uma derrota difícil, contra um rival como o Benfica que custou, mas temos a mesma responsabilidade" afirma.

Rúben Amorim também reconheceu os erros cometidos na receção aos rivais lisboetas. O técnico reforçou a ideia que ter mais avançados não significa estar melhor ofensivamente.

"Nem sempre ter mais gente na frente revela mais oportunidades ou mais qualidade de jogo. No último dérbi ter mais jogadores no ataque não significou ser mais ofensivo, tínhamos lá os dois homens e não saiu bem", reforça.

Ainda no rescaldo à derrota, em Alvalade, com o Benfica, Rúben Amorim diz que o plantel está interessado em reverter o resultado da eliminatória para marcar presença no Jamor.

"O dia a seguir foi muito difícil. Senti que a equipa sentiu o resultado e já está a pensar numa eliminatória que decide uma final. Hoje já os senti bem ativos e preparados", diz.

Adversário "perigoso" e jogadores "preparados"

Olhando para o adversário, Rúben Amorim fala de um Porto "preparado" e quer o Sporting atento aos pontos fortes do Porto.

"O FC Porto é perigoso em todas as fases do jogo, quer em contra-atque, quer em ataque organizado, quer em bolas paradas, quer em segundas bolas. Temos de nos focar naquilo que o FC Porto faz bem", lembra Rúben Amorim.

Face à possibilidade de não contar com Matheus Reis e Bruno Tabata, o técnico do Sporting avisa que todos os atletas estão prontos para jogar.

"Jogamos quase sempre da mesma maneira. Estamos preparados. Os jogadores conhecem a nossa forma de jogar, estamos tranquilos", afirma.

O FC Porto-Sporting joga-se nesta quinta-feira, às 20h15, no Estádio do Dragão. Os dragões venceram a primeira mão, em Alvalade, por 2-1. O jogo terá relato na Renascença e acompanhamento, ao minuto, em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+