Tempo
|
A+ / A-

Rúben Amorim

Baixas de Coates e Palhinha "não retiram responsabilidade" ao Sporting para o dérbi

02 dez, 2021 - 18:41 • Inês Braga Sampaio

Rúben Amorim admite que o positivo de Coates e a testagem constante criam "ansiedade" no grupo, mas elogia a vacina contra a Covid-19: "Funciona, o Coates não tem sintomas."

A+ / A-

Rúben Amorim considera que o Sporting continua a ter a mesma obrigação de vencer o dérbi frente ao Benfica, mesmo jogando sem os titularíssimos Coates, positivo à Covid-19, e João Palhinha, lesionado.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo grande da 13.ª jornada do campeonato, esta quinta-feira, o treinador do Sporting confirmou, também, as baixas de Rúben Vinagre e Jovane Cabral. O facto de estar desfalcado, no entanto, não retira ambição ao plantel leonino.

"O objetivo é vencer, não retira responsabilidade nenhuma não jogar o Palhinha e o Coates. Somos campeões, estamos em segundo em igualdade com o Porto. Queremos ganhar o jogo", sublinhou.

Com a ressalva de que os quatro jogadores "fazem falta", Rúben Amorim salientou que as rotinas da sua equipa "são muito fortes e vincadas", pelo que aquilo que mudará serão algumas dinâmicas decorrentes das características dos jogadores - não o sistema que utiliza:

"São difíceis de substituir, mas os jogadores que vamos utilizar têm muito valor. Temos de levar o jogo para as características deles. Também têm qualidades que o 'Palha' e o 'Seba' não têm. Nada melhor que estes jogos para lançar estes jogadores, são jovens e têm muito sangue na guelra."

Nova vaga da pandemia "cria ansiedade"


Estão de regresso ao campeonato português o receio e a incerteza provocados pela pandemia da Covid-19, que a qualquer momento pode tirar um jogador a uma equipa, sem esperar pelo melhor "timing". Rúben Amorim admitiu que a testagem constante "cria ansiedade no grupo".

"Vamos ter de começar a viver isto com naturalidade. O pior é sempre a ansiedade de não saber. Mexe connosco e com todos [os clubes], porque nunca sabemos com quem contamos. Temos de voltar a viver com a incerteza e estar preparados para tudo", salientou.

De qualquer forma, o treinador já notou uma melhoria em relação ao cenário da temporada passada: os sintomas, ou falta deles.

"Estamos vacinados. Notámos alguma diferença, o Coates não tem qualquer sintoma. A vacina funciona. Não impede de ter a doença, mas sim de ter sintomas tão graves. Temos de aprender a viver com isto e, passo a passo, será mais uma gripe", afiançou o técnico leonino.

(em atualização)

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+