Tempo
|
A+ / A-

Sporting

Depois do ataque a Alcochete, Podence só queria "ir para longe de Lisboa"

14 abr, 2021 - 12:23 • Redação

O avançado saiu de Alvalade em litígio com o Sporting. Após acordo judicial, o Olympiacos acabou por pagar sete milhões de euros aos leões. Atualmente no Wolverhampton, Podence diz, em entrevista ao jornal grego "Gazzetta", que sempre quis "dar algo ao Sporting".

A+ / A-

Daniel Podence confessa que depois do ataque à Academia de Alcochete, em maio de 2018, só "queria ir para longe de Lisboa". O sentimento de insegurança levou o avançado a rescindir unilateralmente com o Sporting e a assinar pelo Olympiacos.

O clube português levou a caso a tribunal e quando houve possibilidade de fechar um acordo, Podence diz que nem hesitou em acertar os termos com o Sporting.

"Queria dar algo ao Sporting, por tudo o que fez por mim desde início. Assim que fiquei a saber que a disputa judicial poderia terminar com uma quantia no Sporting, disse logo que sim", recorda o jogador formado pelos leões.

O Sporting acabou por receber uma indemnização de sete milhões de euros. O avançado, de 25 anos, esteve uma época e meia na Grécia, antes de se transferir, por 20 milhões, para o Wolverhampton. O Sporting recebeu mais 900 mil euros, ao abrigo do Mecanismo de Solidariedade da FIFA.

Uma vez internacional por Portugal, Podence viu interrompido o seu percurso na seleção por duas lesões graves este temporada. Por esse motivo, considera que tem menos hipóteses de ser chamado para o Europeu, mas não atira a toalha ao chão.

Depois de dois meses afastado dos relvados, Podence voltou à competições no início de abril. Esta época, tem 21 jogos realizados pelos Wolves e três golos marcados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+