Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

FC Porto

Pinto da Costa congratula Supertaça em Aveiro num país "estupidamente centralizado"

28 jul, 2022 - 14:59 • Redação com Lusa

Presidente do FC Porto destaca que o futebol "está na linha da frente das lutas contra muitas injustiças". Dragões defrontam o Tondela, para a Supertaça, no sábado, às 20h45, em Aveiro.

A+ / A-

A disputa da Supertaça Cândido de Oliveira em Aveiro perfaz “um raro motivo de satisfação num país estupidamente centralizado”, atirou, esta quinta-feira, o presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa.

“Um FC Porto-Tondela disputado em Aveiro é mais uma prova de como o futebol pode estar à frente e dar um exemplo de democracia num país em que esta ainda não se cumpre plenamente. Tenho a certeza de que a Supertaça vai contribuir para a felicidade de muita gente de muitos sítios cronicamente esquecidos”, vincou o líder portista, no programa oficial da prova publicado pela Federação Portuguesa de Futebol.

O FC Porto, campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal em 2021/22, e o recém-despromovido Tondela, finalista vencido da prova "rainha", defrontam-se no sábado, às 20h45, no Estádio Municipal de Aveiro, na 44.ª edição da Supertaça Cândido de Oliveira.

“A minha expectativa, naturalmente, é que, além deste pequeno contributo para atenuar injustiças flagrantes, este jogo também possa ser um excelente espetáculo desportivo e termine com mais uma vitória do clube que detém a hegemonia da competição”, frisou.

Impacto socio-económico do futebol


Destacando que o futebol é “muito importante para a economia e a sociedade” nacionais, Pinto da Costa enaltece o setor que “mais contribui para levar o nome do país a todo o mundo”, permitindo ainda “aos políticos aparecerem publicamente a associarem-se a sucessos para os quais não contribuíram, mas que tentam capitalizar em popularidade”.

“Goste-se ou não, o futebol, asfixiado em impostos, representa uma atrativa fonte de receitas para o Estado. Goste-se ou não - e há cada vez mais gente que não gosta, não tenho dúvidas -, é o futebol que muitas vezes está na linha da frente das lutas contra muitas injustiças, nomeadamente as que provocam desequilíbrios insustentáveis entre os diferentes territórios do país”, concluiu Pinto da Costa, de 84 anos.

O jogo da Supertaça Cândido de Oliveira terá relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Digo
    28 jul, 2022 Eu 14:16
    Sim, o ideal era haver a "Regionalização" e uma data de novos "Terreiros do Paço" - entre eles o do Porto - com governos regionais, assessores regionais, parlamentos regionais, Função Pública regional, e claro, impostos regionais para pagar isto tudo.

Destaques V+