Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Nuno Lobo

Venda de Fábio Vieira ao Arsenal é "péssimo negócio" para o FC Porto

17 jun, 2022 - 16:25 • Luís Aresta com Redação

Nuno Lobo diz que "é inacreditável" vender Fábio Vieira por 40 milhões, pede renovação de Vitinha e mostra-se preocupado com futuro de Sérgio Conceição. Ex-candidato à presidência do FC Porto voltará às urnas se André Villas-Boas avançar.

A+ / A-

Nuno Lobo, que foi candidato nas últimas eleições à presidência do FC Porto, considera que a transferência de Fábio Vieira para o Arsenal, pelos valores envolvidos, é "um péssimo negócio".

Fábio Vieira deixa o Dragão por 35 milhões de euros, mais cinco milhões em objetivos. Em entrevista a Bola Branca, Nuno Lobo classifica a venda do médio, de 22 anos, como "inacreditável" e assinala que "é a prova do que tem sido a gerência destes últimos anos da estrutura" do Porto.

"É um dos melhores jogadores do FC Porto e sair por aqueles valores é um péssimo negócio. Estamos a falar de uma das joias do FC Porto, de um dos jogadores que vieram da nossa formação, o ADN do FC Porto. E pelos vistos já o perdemos. É mais um negócio que eu não entendo", critica.

Outra pérola da formação - e, ao contrário de Fábio Vieira, titular na equipa de Sérgio Conceição - que pode estar na calha para sair é Vitinha.

Pinto da Costa revelou que recusou uma proposta "considerável" e que só deixa o internacional português sair pelo valor da cláusula de rescisão, de 40 milhões de euros, mas Nuno Lobo pede a renovação.

"Estamos a falar em valores ridículos para jogadores que representam e são o FC Porto. É a nossa formação e estamos a deixá-los sair por valores inacreditáveis. Essa renovação já devia ter sido feita", frisa.

Vendas tornam mais incerto o futuro de Sérgio


Nuno Lobo também se mostra preocupado com o futuro de Sérgio Conceição, sobre o qual "não há um sim, não há um não".

"Claro que estou preocupado com essa situação. Perdendo Chancel Mbemba, esteio da nossa defesa, perdendo Fábio Vieira e se perdermos Vitinha esse dinheiro todo que vem para investir em quem? Porque é que não renovámos e aumentávamos as cláusulas de rescisão desses jogadores? Mais preocupado fico ao ver notícias dos outros clubes e os jogadores que têm saído pelos valores que têm saído", lamenta.

Apesar da revolta, Nuno Lobo diz já não estar surpreendido. O antigo candidato à presidência do FC Porto lembra que a venda de Luis Díaz ao Liverpool, em janeiro, se fez "por um valor a tapar buraco".

Se Villas-Boas avançar, terá Nuno Lobo como rival


Quando há descontentamento, surgem conversas sobre eleições e candidatos a presidente. O próximo sufrágio no Dragão está marcado para 2024 e a recandidatura de Pinto da Costa é, ainda, uma incógnita.

Quem poderá mesmo candidatar-se é o treinador André Villas-Boas, confesso adepto do FC Porto que, em 2010/11, venceu a Liga Europa pelos dragões. Nuno Lobo deixa uma garantia à Renascença:

"Disse no tempo das eleições que se Pinto da Costa se recandidatar ponderaria em não avançar. Mas se avançar André Villas-Boas, Nuno Lobo estará outra vez na corrida às eleições para a presidência do FC Porto. É a primeira vez que digo isto publicamente e assim o farei."

Nuno Lobo candidatou-se a presidente do FC Porto em 2020. As eleições foram vencidas por Pinto da Costa, com 68,65% dos votos. José Fernando Rio, que também critica a venda de Fábio Vieira em entrevista a Bola Branca (26,44%), ficou em segundo e Lobo (4,91%) em terceiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+