Tempo
|
A+ / A-

Guilherme Aguiar

"Varandas quis desviar atenções. Pensava que era tudo autoestrada"

30 mai, 2022 - 12:45 • João Fonseca

Guilherme Aguiar, antigo dirigente portista, sai em defesa de Pinto da Costa, afirmando que as críticas do presidente do Sporting devem ser levadas a tribunal e servem para afastar o foco de uma época sem o título de campeão nacional.

A+ / A-

As contundentes criticas de Frederico Varandas, uma vez mais, a Pinto da Costa, servem para "desviar atenções sobre os inêxitos" da temporada.

A opinião é de José Guilherme Aguiar, antigo dirigente do FC Porto e ex-diretor executivo da Liga de Clubes. O comentário surge depois de novas declarações do presidente do Sporting em direção a Pinto da Costa, desta vez em resposta à provocação do líder azul e branco durante as conquistas mais recentes, campeonato e Taça de Portugal.

Varandas acusou Pinto da Costa de ser "um corruptor ativo" e que deveria "estar banido do dirigismo há décadas”.

Em declarações a Bola Branca, Guilherme Aguiar enquadra as declarações de Varandas: "Quer desviar atenções sobre os inêxitos", quando "pensava que era tudo autoestrada".

Esta época, o FC Porto venceu a "dobradinha", tendo conquista o título de campeão nacional e a Taça de Portugal. O Sporting, depois do título da época passada, venceu a Supertaça e a Taça da Liga.

O presidente leonino avançou sobre Pinto da Costa recordando as escutas do caso "Apito Dourado". O ex-vice dos dragões apelida como "vergonhosa e mal educada" a forma como se dirigiu ao "melhor dirigente do futebol português e provavelmente do futebol europeu ou mundial".

Guilherme Aguiar diz que Frederico Varandas sente dor por "ter sido ultrapassado", quando "se considerava ser o príncipe dos dirigentes portugueses" e após "ter feito o milagre depois do que aconteceu", recordando a invasão à Academia.

Neste sentido, o antigo dirigente sustenta que este episódio "devia envergonhar" o presidente dos leões, que adianta ainda o esquecimento do caso "cashball e outras situações negativas".

Tribunais e histórico de tensão

Perante as palavras de Frederico Varandas contra Pinto da Costa, Guilherme Aguiar acredita que o líder portista "não vai deixar de reagir através dos tribunais".

As declarações de Varandas neste último fim-de-semana surgem depois de meses de tensão entre os dois dirigentes. Em fevereiro, depois do polémico clássico no Estádio do Dragão, Frederico Varandas acusou "presidentes de Câmara e ilustres políticos" de "assobiarem para o lado", num jogo em que acreditou "refletir os 40 anos de Pinto da Costa".

Em 2020, Pinto da Costa afirmou que Varandas "fará um grande serviço ao Sporting quando se dedicar à medicina", ao que o presidente leonino respondeu e chamou o dirigente portista de "bandido". Pinto da Costa apresentou queixa-crime e Varandas vai a julgamento pelas declarações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+