Tempo
|
A+ / A-

Sérgio Conceição não quer relaxar. "A festa é depois do jogo"

13 mai, 2022 - 12:50 • Redação

Treinador portista indignado com destaque dado aos incidentes no Dragão, que desvalorizam o campeonato. "Perturba-me que se fala mais destes episódios do que da conquista do título."

A+ / A-

Sérgio Conceição, treinador do Porto, garante que os portistas só pensam nos festejos depois do jogo com o Estoril.

"A festa é depois do jogo. Preparámos o jogo com o mesmo espírito que os outros. Já sermos campeões não invalida a forma como vamos encarar o jogo", garante o técnico portista.

Apesar da alegria natural de quem já alcançou o principal objetivo da temporada, Sérgio Conceição revela, na conferência de imprensa de antevisão ao último jogo da liga, que a felicidade do grupo não é recente.

"Sente-se a felicidade na preparação, mas sempre vi o grupo alegre e com vontade de mostrar ao treinador que querem jogar. Foi o mesmo espírito. Durante o treino não permito descompressão e eles sabem disso. Antes e depois é normal estarem felizes."

Com a garantia que o título já não escapa, Sérgio Conceição deixa em aberto a possibilidade de dar minutos a mais membros do plantel, para inscreverem os nomes na lista de campeões. "Há jogadores que ainda não participaram em jogos de campeonato e vamos ver", confessa.

Os dragões podem bater o recorde de pontos da liga, bastando, para isso, um empate. Ainda assim, Sérgio Conceição não tem essa meta como foco. "Não vamos pensar em recordes. Deixa-me feliz, vencendo atingir essa marca", diz.

Contudo, o técnico portista olha para o recorde "com orgulho e prazer pelos jogadores e por toda a gente que trabalha aqui no Olival".

Na véspera do duelo com o Estoril, que encerra uma temporada vitoriosa para os azuis e brancos, o treinador não passou ao lado dos incidentes na garagem do Dragão, depois do clássico com o Sporting. "Perturba-me que se fala mais destes episódios do que da conquista do título", aditou.

"Tenho muita dificuldades em falar do caso, porque eu não sei o que aconteceu. Eu não estive presente. Estive dez segundos com o Rui. Não há um polícia, um delegado da Liga, não há nenhuma imagem nem pode haver que eu fiz alguma coisa ou que alguém fez aquilo que é relatado na acusação. Não há. A acusação é feita com base no testemunho de cinco pessoas ligadas ao Sporting."

Agressão mortal nos festejos do título preocupa Sérgio Conceição

O treinador portista não se mostrou indiferente ao esfaqueamento, que vitimou um adepto portista, nas imediações do Dragão.

"Como pai de cinco filhos e olhando para o que foram os últimos anos, em que vi tanta gente partir, por uma pandemia que ainda não acabou, olhando para a situação na Ucrânia, a mim preocupa-me tudo."

O técnico há cinco temporadas no Porto, acrescentou: "Episódio triste. Foi combustível para muita imprensa. Falou-se muito de cenas desagradáveis e lamentáveis e não se falou muito da conquista do campeonato. São cenas a condenar. Isto não é futebol e como não é futebol não queria muito falar nisso."

Sérgio Conceição não acabou a conferência sem falar do seu futuro, o treinador fala dos próximos anos de forma contida e se, nos festejos do título, deu a ideia que poderia estar de saída, "foi Super Bock a mais".

O FC Porto-Estoril, a contar para a última ronda do campeonato, é no sábado às 18h00. Jogo com relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+