Tempo
|
A+ / A-

FC Porto

Sérgio Conceição: "Metam-me os processos que quiserem, vou continuar a falar"

30 out, 2021 - 19:38 • Redação

Técnico do FC Porto diz que Taremi podia estar "dois ou três jogos" a sofrer penáltis que nenhum seria assinalado por Tiago Martins. Árbitro a quem Sérgio já teceu fortes críticas após a oitava jornada, em que foi VAR no Porto-Paços de Ferreira.

A+ / A-

Sérgio Conceição mostrou-se indignado com a arbitragem do FC Porto 4-1 Boavista, com três penáltis que terão ficado por assinalar por Tiago Martins e que o levaram mesmo a tirar Mehdi Taremi de campo.

No final da partida da 10.ª jornada, em declarações à Sport TV, o treinador do FC Porto foi questionado sobre a substituição precoce do iraniano. "Questão de gestão", esclareceu, antes de partir para o ataque.

"O Taremi podia estar o jogo todo e mais dois ou três nesta situação e seria difícil assinalarem uma falta. Sofreu duas e podiam ter sido assinaladas muitas mais. Não entendo. Viram o que se passou. Eu já disse o que tinha a dizer. Não me sinto nada condicionado em falar deste ambiente que se criou em torno de dois ou três jogadores do FC Porto. Isto é o futebol português. Há muita falta de caráter e corporativismo a mais em alguns setores. Não me revejo. Podem meter-me os processos que quiserem, vou continuar a falar de forma frontal", atirou o técnico.

Sérgio Conceição-Tiago Martins já tem história


Tiago Martins, árbitro principal nesta partida, foi videoárbitro no FC Porto 3-1 Paços de Ferreira, da oitava jornada, em que Taremi foi expulso por simulação de penálti. Um lance que Sérgio Conceição considerou "claríssimo" e que o levou a tecer fortes críticas ao VAR dessa partida.

"O árbitro pode até ser induzido em erro pela visão que tem do lance no momento, pode ter algumas dúvidas e sente-se confortável para não assinalar porque tem muitas câmaras e gente para o alertar. É um penálti claríssimo. Se o VAR não viu, das duas uma: ou não tem competência ou precisa de ir ao oculista. Se é um lance que depende do critério, tudo bem. Naquele lance é claro. E num lance claro colocam-se rótulos nas pessoas. O Taremi é um jogador extremamente honesto", disse na altura.

Declarações que levaram, então, a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) a queixar-se do treinador do FC Porto para o Conselho de Disciplina, por entender que tinha passado do "razoável". A Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) defendeu o "direito à opinião" de Sérgio Conceição, que, na sexta-feira, concordou com essa perspetiva.

"Aquilo que sinto, normalmente digo. (...) Foi uma opinião não positiva, mas também a têm sobre mim, ou não? Os próprios árbitros, se calhar, fazem a análise e dizem: 'Este treinador foi um burro dos 'diabos' porque fez uma substituição mal feita'. Os adeptos julgam-me, os jogadores são criticados, os dirigentes também. Não se pode dizer que um árbitro esteve bem ou menos bem? Foi a minha opinião naquele lance em que acho que fomos prejudicados", sublinhou na antevisão do jogo com o Boavista.

Ausências de Mbemba, Corona e Toni Martínez


Em relação à vitória sobre o Boavista, Sérgio Conceição disse que o FC Porto fez "um jogo completo" e salientou que não se tratou de uma reação à derrota com o Santa Clara, que ditou o adeus à Taça da Liga:

"Não foi reação a nada. Foi o que foi preparado. Fomos fortes em todos os momentos de jogo. Fizemos o 1-0, podíamos ter feito o 2-0 e ficar em superioridade numérica. Não aconteceu. Aconteceu um golo no único remate até aí do Boavista à baliza. Fomos com muita qualidade à procura dos golos. Surgiram quatro, podiam ter surgido mais, com um Boavista até este jogo muito equilibrado. Estivemos fortes, conseguimos meter o Boavista numa situação de que não gosta em vários momentos. O segredo esteve em abrir espaços e meter jogadores na cara do golo."

Marcano e Zaidu terminaram o jogo em grandes dificuldades físicas, ao passo que Uribe teve mesmo de ser substituído devido a lesão, tendo até, frustrado, dado um soco no banco de suplentes ao sair de campo.

Sérgio Conceição relativizou os casos do central espanhol, "uma entorse", e do lateral nigeriano, "cansaço". Por outro lado, admitiu preocupação com o médio internacional colombiano: "Vamos falar com o departamento médico para perceber a gravidade da lesão do Matheus."

Na véspera do jogo, Sérgio avisara que quem não mostrar compromisso "fica de fora". Mbemba, Corona e Toni Martínez caíram da convocatória.

Confrontado com a ausência de três jogadores importantes, o treinador do FC Porto encolheu os ombros. "Convoquei os 20 que estavam melhores para o jogo. Foi opção", sublinhou, dando azo a interpretação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    31 out, 2021 PORTUGAL 12:25
    " os adeptos JULGAM-ME ". É verdade, os adeptos julgam- no. O ADEPTO quer ver o jogo a ser jogado à grandeza do relvado e não em estilo PELADINHA. Não comprendo como no SEU jogo o PONTA DE LANCE vem, e muitas vezes, ao seu meio campo, atrasar a bola ao guarda redes(seu). Coloque alguém da sua equipa técnica no ÚLTIMO DEGRAU da arquivancada " POENTE " e depois verão como é FÁCIL desmontar as estratégias adversárias. É tão fácil e o FCPORTO tem belíssimos jogadores para isso. Ontem eram mais de MEIA DÚZIA, pode crer. Até a uma próxima.

Destaques V+