Tempo
|
A+ / A-

FC Porto

Pinto da Costa garante renovações de Diogo Costa e Fábio Vieira

12 out, 2021 - 10:33 • Redação

Presidente do FC Porto diz que clube não vai pagar seis milhões de euros para renovar com nenhum jogador.

A+ / A-

Pinto da Costa, presidente do FC Porto, garantiu que Diogo Costa e Fábio Vieira vão renovar contrato e não vão deixar o clube a custo zero, apesar de estarem no último ano de vínculos.

"Esses são jogadores que nos interessam manter e vamos manter. Estamos atentos aos jogadores que nos interessam", disse, de forma clara, na apresentação das contas da SAD.

Chancel Mbemba e Corona também estão em fim de contrato e Pinto da Costa não abriu o véu em relação às suas renovações, mas garante que o clube não vai colocar a saúde financeira em risco para segurar um jogador.

"O Porto não renovará com ninguém que custou mais de seis milhões de euros por ano à SAD. Loucuras de pagar seis milhões só para dizer que não saiu a custo não vão acontecer", atira.

O presidente dos dragões deixou ainda crítica ao Benfica e à rescisão de contrato com Andreas Samaris.

"Não se pode renovar com jogadores que pedem esse valor, como foi o caso do Herrera. É impossível. Se não acontece como no Benfica. Para não sair a custo zero, renovou com o Samaris e depois já não o quis e ainda tiveram de lhe pagar. É preferível deixar sair um jogador do que depois ter contratos que não se podem cumprir. É uma mudança na filosofia", atira.

Pinto da Costa diz que o futebol mudou e dá o exemplo de Messi e Mbappé: "Seria impensável que Messi fosse sair do Barcelona a custo zero, e um jogador sair do PSG a custo-zero. É um falso problema. Quando se contrata um jogador, o essencial é que dê rendimento no tempo do seu contrato. Se for possível ter lucro na sua saída, melhor".

Contratos com o Tombense a caminho do MP

Pinto da Costa esclareceu ainda os negócios de quatro jogadores com o Tombense: Evanilson, João Marcelo, Caíque e Wesley. O presidente do FC Porto desmente ilegalidades e até surgiu enviar os contratos para o Mnistério Público.

"O Evanison foi contratado ao Tombense porque era deles, embora jogasse no Fluminense. O contrato é claríssimo e frisa que o jogador tinha rescindido empréstimo. Nada há de estranho. Os outros três vieram emprestados, a custo zero e sem comissão. Os contratos são tão claros que vamos enviar para o Ministério Público, se for verdade que andam a investigar", termina.

O presidente dos dragões garantiu ainda que o Porto "pagou os ordenados, a tempo e a horas"

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+