Tempo
|
A+ / A-

Mercado

Transferência de Kibe para o FC Porto travada após conflito com Marítimo

01 set, 2021 - 14:00 • Eduardo Soares da Silva

Avançado de 21 anos estava preparado para reforçar a equipa B dos dragões. Conflito entre os dois clubes após jogo da I Liga impediu conclusão do negócio.

A+ / A-

Marítimo e FC Porto não chegaram a um acordo para a transferência de Kibe, devido ao conflito entre os dois clubes, na sequência do encontro da 3.ª jornada da I Liga e da discussão sobre o estado do relvado do Estádio dos Barreiros.

O avançado brasileiro de 21 anos era um dos alvos do FC Porto para reforçar a equipa B neste verão e os clubes estiveram muito próximos de um acordo de cedência por uma temporada, com opção de compra.

Ao que a Renascença apurou, a transferência complicou-se após o encontro de 22 de agosto nos Barreiros, no empate a um golo entre Marítimo e FC Porto, onde o relvado foi o centro das atenções e do início de discórdia entre os dois emblemas.

O relvado dos Barreiros estava em condições precárias e complicou o jogo das duas equipas. A Liga atribuiu a nota de 1,67 ao terreno de jogo e isso traduziu-se na interdição temporária do estádio, uma vez que se tratou da segunda nota negativa consecutiva na temporada.

No final do encontro, Sérgio Conceição foi o porta-voz do FC Porto no descontentamento com o relvado.

"Não me querendo desculpar, porque não faz parte, mas este relvado é inacreditável, penso que é público as fotos do relvado. Nós temos de encontrar espaços, desequilíbrios, é óbvio que a equipa que luta pelo pontinho fica em vantagem. Uma equipa que tem um relvado destes não está minimamente preocupada com a evolução do futebol português", disse, na "flash interview" da Sport TV.

Nos dias seguintes ao encontro, o presidente do Marítimo, Carlos Pereira, explicou que as críticas ao relvado eram exageradas e justificou o estado do relvado com o calor sentido na Madeira. Além disso, criticou Sérgio Conceição pelas declarações proferidas.

Depois do incidente entre os dois clubes, as negociações por Kibe congelaram, apesar do FC Porto manter o interesse em contratar o jovem avançado de 21 anos.

O janela de transferências fechou e Kibe ficou no Marítimo, onde é expectável que oscile entre a equipa de sub-23 e a equipa principal. Neste início de temporada, o avançado ainda não foi convocado por Julio Velázquez e fez duas partidas na Liga Revelação, pela equipa sub-23, onde apontou um golo.

Kibe chegou ao Marítimo em 2018 e estreou-se na equipa principal na temporada seguinte, onde fez dois jogos na reta final do campeonato.

Na temporada passada, Kibe oscilou entre as três equipas sénior do Marítimo: fez quatro jogos na I Liga, um deles no Estádio do Dragão frente ao FC Porto, 11 na equipa B, no Campeonato de Portugal, onde apontou seis golos, e nove jogos na equipa sub-23, com 12 golos apontados.

A Renascença tentou contactar o Marítimo para um esclarecimento, mas sem sucesso até à hora da publicação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+