Tempo
|
A+ / A-

José Alberto Costa

Marcano, Pepe e limitações no treino. Razões para o tombo do FC Porto em Famalicão

04 jun, 2020 - 13:45 • Luís Aresta com Redação

José Alberto Costa, antigo médio, concorda que se "esperava mais" do FC Porto. Perda da liderança não é dado adquirido.

A+ / A-

José Alberto Costa concorda que se "esperava mais do FC Porto" em Famalicão, como disse Sérgio Conceição, e dá razões para o tombo. Uma é ausência de dois jogadores importantes: Marcano e Alex Telles.

Em entrevista a Bola Branca, o antigo médio portista assinala que a ausência de Marcano se fez notar, ao obrigar Pepe a jogar à esquerda.

"Embora a categoria dos jogadores do Porto, em termos gerais, seja alta para o nível nacional, há sempre uns melhores que outros. Quando os melhores não estão, há que fazer alterações e as alterações podem não ter o mesmo rendimento e a mesma sintonia de ação. O Pepe a jogar do lado esquerdo não é a mesma coisa que o Pepe a jogar do lado direito. O casamento entre os dois centrais neste jogo não foi o mesmo que tinha sido o casamento entre o Pepe e o Marcano", assinala.

José Alberto Costa defende que o Porto foi perdulário no ataque e ingénuo a defender, e olha para o erro de Marchesín, que ofereceu de bandeja o primeiro golo ao Famalicão, como um sinal de que "num lugar específico como o é o do guarda-redes, a ausência de um treino mais específico, em condições normais", pode ter consequências:

"Este recomeço é uma incógnita, porque ninguém sabe como é que as equipas vão reagir e como é que as equipas técnicas, em termos de preparação, minimizaram as condições em que estavam a treinar e o resultado em termos efetivos no jogo. Houve limitações e, depois, na alta competição essas limitações podem vir temporariamente ao de cima. O guarda-redes é de todos os lugares, se calhar, aquele que pode ressentir-se mais dessa ausência de condições de treino."

Novo líder não é dado adquirido


Se o Benfica ganhar ao Tondela, esta quinta-feira, salta para a frente. Algo que, na opinião de José Alberto Costa, seria um tónico importante para o campeão em título. Contudo, não é líquido que isso aconteça.

"Estou curioso em ver como é que o Benfica se apresenta e como é que o Tondela resolveu as suas dificuldades. Havendo, obviamente, todos os favoritismos da equipa do Benfica, não é líquido antecipadamente que seja assim no campo. Se o Benfica ganhar, em termos psicológicos e de enfrentar os próximos desafios, nada melhor, porque tudo se altera em termos psicológicos", subliha.

O FC Porto continua a liderar o campeonato, com 60 pontos, mais um que o Benfica, que recebe o Tondela às 19h15. Jogo com relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+