Tempo
|
A+ / A-

Filipa Martins e João Monteiro porta-estandartes de Portugal nos Jogos do Mediterrâneo

24 jun, 2022 - 20:45 • Lusa

A prova, com mais de 100 portugueses em 21 modalidades, começa este sábado na Argélia.

A+ / A-

A ginasta Filipa Martins e o mesatenista João Monteiro vão ser os porta-estandartes da missão portuguesa aos Jogos do Mediterrâneo Oran 2022, na Argélia, durante a cerimónia de abertura no sábado, anunciou esta sexta-feira o Comité Olímpico de Portugal (COP).

A dupla estreia-se em Jogos do Mediterrâneo, e Filipa Martins confessou que assumir a função de porta-estandarte na abertura "é um prazer e um orgulho".

"Não estava à espera de ser escolhida. Estou superentusiasmada e é uma grande novidade para mim. É um orgulho poder inspirar os mais novos", realçou.

Já João Monteiro vê a escolha como "um privilégio" e "uma honra muito grande", e embora a seleção de ténis de mesa presente na Argélia aspire ao pódio, o momento vai ser "como se tivesse ganho uma medalha de ouro".

Em Tarragona'2018, antes da nova política de dois porta-estandartes, um por género, a missão coube a Hélio Hernández, do karaté, estreando a participação lusa em Jogos do Mediterrâneo.

A cerimónia de abertura está marcada para o Estádio Olímpico de Oran, em Belgaïd, que foi terminado em 2019 e tem capacidade para mais de 40 mil pessoas nas bancadas.

João Monteiro, de 38 anos, é o mais experiente dos dois porta-estandartes, ocupando atualmente o 70.º lugar do “ranking” mundial da modalidade, com uma carreira que passou por quatro Jogos Olímpicos.

Esteve em Pequim 2008 e em Londres 2012, com 33.º lugares em singulares, a que se seguiram participações no torneio de equipas no Rio 2016 e em Tóquio 2020.

Medalha de bronze em pares nos Mundiais de 2019, soma três títulos europeus, um em equipas, outro em pares e outro em pares mistos, e outras três medalhas em campeonatos da Europa, entre outros resultados de monta.

Já Filipa Martins, de 26 anos, estreou-se em Jogos Olímpicos no Rio 2016, com o 37.º no “all around” e a trave como melhor resultado, em 32.ª, seguindo-se Tóquio 2020, adiado para 2021, com um 17.º posto nas paralelas assimétricas, em que criou o movimento "Martins".

Nos Mundiais de 2021, de novo no Japão, o sétimo lugar no 'all around' fez história do desporto em Portugal, com o melhor resultado de sempre de uma ginasta lusa.

Os Jogos do Mediterrâneo Oran 2022 arrancam no sábado e decorrem até 06 de julho, com mais de três mil atletas de 26 países diferentes, incluindo 159 portugueses em 20 disciplinas.

Entre o contingente luso estão vários atletas olímpicos, como Evelise Veiga, Cátia Azevedo, Vera Barbosa, Tsanko Arnaudov, Tiago Pereira, Lorene Bazolo e Liliana Cá, a ginasta Filipa Martins, os atiradores Joana Castelão, Sara Antunes, João Costa e João Paulo Azevedo, os nadadores Ana Catarina Monteiro, Francisco Santos, Ana Rodrigues, Gabriel Lopes, Alexis Santos e Tamila Holub ou também os mesatenistas Jieni Shao e João Monteiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+