Tempo
|
A+ / A-

Biquíni deixa de ser obrigatório no andebol de praia feminino

07 out, 2021 - 17:06 • Redação

Federação Internacional atualiza regulamentos para permitir o uso de calções até meio da coxa, a partir de janeiro de 2022.

A+ / A-

A utilização de biquíni deixará de ser obrigatória no andebol feminino de praia a partir do dia 1 de janeiro de 2022.

A Federação Internacional de Andebol (IHF) atualizou os regulamentos, para permitir o uso de calções até meio da coxa.

A Federação Europeia de Andebol já manifestou, na pessoa do seu presidente, Michal Wiederer, "total" gratidão pela decisão da IHF.

Esta mudança surge na sequência da controvérsia do passado mês de julho, quando as jogadoras da seleção da Noruega foram ameaçadas com multas e expulsão do Europeu por recusarem jogar de biquíni.

Segundo os regulamentos ainda em vigor, as jogadoras são obrigadas a jogar de biquíni, sendo proibido que a parte de baixo do equipamento tape mais de dez centímetros das pernas. O objetivo da regra, que acabará em janeiro de 2022, era criar “atratividade” e angariar patrocínios.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Bruno
    07 out, 2021 Aqui 19:15
    Muito bem, as feministas deviam preocupar-se com situações como esta que promoviam a condição de mulher-objecto, em vez de andarem por aí a apregoar a suposta superioridade da mulher face ao homem.

Destaques V+