Tempo
|
A+ / A-

Mundial de ciclismo

Portugal com 21.º lugar nos Sub-23 e um 6.º nos juniores

24 set, 2021 - 19:13 • Redação com Lusa

Os Mundiais estão a decorrer na Bélgica.

A+ / A-

O português Fábio Costa andou em fuga mas terminou, esta sexta-feira, na 21.ª posição a prova de fundo de Sub-23 dos Mundiais de ciclismo, ganha pelo italiano Filippo Baroncini em Leuven, na Bélgica.

Baroncini, que deixou o grupo principal nos quilómetros finais, cortou isolado a meta, gastando 3:37.36 horas para cumprir os 161,1 quilómetros entre Antuérpia e Leuven.

Biniam Ghirmay Hailu entrou para os livros da história dos Mundiais de ciclismo, ao dar a primeira medalha de sempre à Eritreia, ao ser segundo, a dois segundos do italiano, liderando o pelotão.

A medalha de bronze ficou para o neerlandês Olav Kooij, que integrou o grupo principal, numa prova em que a Itália colocou três ciclistas no top-10.

Fábio Costa, que andou em fuga e só foi apanhado a oito quilómetros da meta, chegou no grupo principal, a dois segundos de Baroncini, classificando-se na 21.ª posição, tal como Pedro Miguel Lopes, que foi 33.º.

Carlos Salgueiro concluiu a prova na 91.ª posição, a 9.43 minutos do vencedor.

Já na equipa de juniores, o português António Morgado terminou na sexta posição. O campeão foi o norueguês Per Strand Hagenes.

Com um ataque a cerca de seis quilómetros da meta, Hagenes conseguiu assegurar o triunfo, cumprindo os 121,4 quilómetros em 2:43.48 horas, dando o primeiro título mundial da categoria à Noruega.

O francês Romain Grégoire foi segundo classificado, a 19 segundos de Hagenes, com o estónio Madis Mihkels a ser o mais rápido no “sprint” pela medalha de bronze, chegando à frente de um grupo, que cortou a meta a 24 segundos do vencedor, onde estavam António Morgado e Gonçalo Tavares, 22.º classificado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+