Tempo
|
A+ / A-

Quatro tripulações portuguesas nas meias-finais dos Mundiais de canoagem

17 set, 2021 - 12:42 • Lusa

Teresa Portela, Hélder Silva e Kevin Santos juntam-se ao quadro das meias-finais.

A+ / A-

As quatro tripulações portuguesas que se estrearam nos mundiais de canoagem de Copenhaga apuraram-se para as semifinais, juntando-se a outras três que a seleção já tinha garantido na quinta-feira para esta tarde.

Numa série que contava com a dinamarquesa Emma Jorgensen, medalha de bronze em Tóquio 2020, embora nos 200 metros, e uma só vaga disponível para a regata das medalhas, Teresa Portela foi terceira pelo que às 15h25 vai disputar as "meias", após competir em igual fase para o K1 200, às 13h00.

O canoísta Hélder Silva precisava classificar-se até terceiro, contudo o atleta que foi olímpico no Rio2016 foi sétimo e no sábado às 13h00 terá de agarrar um dos três lugares ainda disponíveis.

As outras duas tripulações não tinham qualquer opção para a final, por haver mais países inscritos nas provas, caso do vice-campeão da Europa em K1 500, João Ribeiro, que passou em segundo e às 13h18 de sábado tentará o acesso à final.

O olímpico português junta-se hoje às 14h09 a Messias Baptista, Kevin Santos e Ruben Boas no K4 500 que procurará, igualmente, ser bem-sucedido.

Kevin Santos foi terceiro em K1 200 metros e avançou para as semifinais, que disputa às 15h05.

Às 13h50, Francisca Laia e Maria Rei vão tentar o acesso à regata decisiva do K2 500, depois de já o terem conseguido sexta-feira em K2 200, tal como Fernando Pimenta em K1 1.000 metros.

Na paracanoagem, o campeão da Europa de VL2 Norberto Mourão tem a final às 14h35, na qual defende a prata da última edição, em 2019.

Alex Santos, quinto em Tóquio2020, estreia-se em finais mundiais no sábado em KL1.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+